You are here
Home > Canadá > O Melhor e o Pior do Canadá – Parte 3

O Melhor e o Pior do Canadá – Parte 3

1° Lugar, o Pior: A Comida

Sabe, dá pra se acostumar a ver pessoas mais gordas que no seu país de origem, dá pra aceitar que eles não conheçam muito sobre outros países, não é o fim do mundo. Dá até pra se acostumar com as conversas rasas daqui (só não se acostume demais) e dá pra compreender que pessoas de países diferentes são diferentes também, e que aqui os amigos não são tão próximos. Mas má notícia, meu amigo: não dá pra viver sem comer.


Isso quer dizer que aqui você tem que enfrentar a comida canadense diariamente. E o que isso significa? Bem, comida “canadense” mesmo não existe. O que se tem aqui é uma mistura de comidas asiáticas (muito boas!) e *respira* dos Estados Unidos (…). Se você pode pagar um bom restaurante todo dia, tudo bem, mas a maioria não pode. Então vamos às compras.


Frutas e verduras é o que dizem que a gente mais deve comer. Aqui, se prepare pra uma dosezinha esperta de pesticidas nelas (ou então se prepare pra tomar uma bela de uma facada no bolso, caso seja rico o bastante pra comprar orgânico). No caso das maçãs (que é o que mais tem aqui), há um bônus extra: cera. É isso mesmo, você não leu errado não. Aqui as maçãs são enceradas pra ficarem bem brilhantes e reluzentes, igual na história da Branca de Neve.


Outras frutas temperadas são boas, mas só durante o verão (junho-setembro) e se você for comprar com os agricultores. No supermercado, meu filho, você tá condenado a fruta e verdura da Califórnia. Elas são grandes e bombadas igual ao Schwarzenegger, e água pura (ah, eu quis dizer água e pesticida puros). E as frutas tropicais, como banana? Hmm… na verdade aqui eles não conhecem banana. Eles têm uma fruta que, olhando, é a mesma coisa (eles até chamam de banana!), mas o gosto é de papel machê. E vende bastante! Aqui o povo compra elas quando estão duras feito uma batata, e com frequência quando ainda estão verdes, e aí deixam amadurecendo em casa. Que gosto pode ter um negócio desse? O mesmo pra a maioria das outras frutas tropicais.


E se você for um fã de sucos? No Canadá, eu admito, é difícil se tornar um. Sabe quais tipos de sucos você encontra no supermercado? Suco de laranja, com polpa; suco de laranja, sem polpa; suco de laranja, “com um bocado de polpa”; e suco de laranja, com cálcio (????). Sério, e pra quem conhece suco de laranja de verdade, isso daqui é um purgante. Além de suco de laranja, você encontra basicamente suco de maçã e de cranberry (uma frutinha vermelha que tem aqui). Mas mesmo esses se parecem mais com água colorida e com gosto de vitamina C. Na boa, custa tanto assim botar umas frutas com água e açúcar e bater no liquidificador pra vender nas lanchonetes e cafeterias?


Aaah, café! Isso é que o povo aqui bebe com frequência, não suco. Na minha opinião, café é o exemplo emblemático do grande problema da alimentação aqui no Canadá: muito poucos sabores naturais e muita coisa artificial. Esqueça o café forte e saboroso do Brasil, de outras partes da América Latina e do sul da Europa. Aqui café é “chafé”, e eles bebem nuns copos enormes de meio litro (não tô brincando não). Mas como eu disse, comida no Canadá é uma combinação de escassos sabores naturais e muitos sabores artificiais, e isso vale pro café. Então aqui eles oferecem café com sabor de nozes, baunilha, caramelo, e até umas verdadeiras quimeras tipo café com sabor de framboesa ao chocolate. Fique à vontade pra imaginar o gosto disso, porque existe mesmo.

E não é só com café. Aqui você encontra chocolate quente com gosto de morango, refrigerante com sabor de cereja, e é claro nada disso é sabor de verdade. É tudo artificial. Olha pra esse sorvete, por exemplo. Sabor: Arco-íris.

Rainbow for blog
Sorvete, sabor: arco-íris.

Na boa, arco-íris? Se aí no Brasil os sabores são coisas de verdade, tipo manga, côco, chocolate… aqui eles inventam esses nomes pra novas combinações das mesmas coisas: açúcar, gordura e aditivo químico. Tem sorvete sabor bolo de aniversário, biscoito de não sei o quê, rastros de alce, rastros de caribu, etc. (Até hoje eu ainda não entendi direito qual é a diferença entre esses dois últimos.)


E aí é que tá o grande problema: em qualquer lugar que você vá você é cercado por essas comidas porcaria, “junk food”. E é tudo muito barato. Com o dinheiro pra comprar 500ml de suco feito na hora você compra mais de 5l de coca-cola. Depois pergunta porque é que tem tanto canadense obeso. Essas máquinas aqui embaixo são pelo corredores da universidade. Estão por toda parte.

junk food

Agora procure por um suco ou algo assim mais saudável e você não acha (e quando acha, é o olho da cara). Eu não critico a comida canadense só por criticar, mas sim porque não precisava ser assim, ainda mais num país tão rico. As pessoas deviam perceber como essa alimentação daqui é horrenda e começar a dar mais valor a comida de verdade.  comidas decentes aqui que poderiam estar mais disponíveis. E com tantos imigrantes aqui, é uma chance de ouro pra eles aprenderem um pouquinho com cada um e começar a mudar as coisas.


(Pra quem está no Brasil, recomendo dar muuuito valor o que a gente come aí, porque normalmente a gente só dá valor a algo quando perde.)

Mairon Giovani
Cidadão do mundo e viajante independente. Gosta de cultura, risadas, e comida bem feita. Não acha que viajar sozinho seja tão assustador quanto costumam imaginar, e se joga com frequência em novos ambientes. Crê que um país deixa de ser um mero lugar no mapa a partir do momento em que você o conhece e vive experiências com as pessoas de lá.

Deixe uma resposta

Top