You are here
Home > Japão > Uma receita nipo-brasileira: Como fazer brigadeiro de chá verde

Uma receita nipo-brasileira: Como fazer brigadeiro de chá verde

O meu albergue em Kyoto é um repositório de gente criativa. Além do meu amigo letão (da Letônia) que veio aqui comigo, conhecemos uma colombiana da Carolina do Norte (Alexandra) e uma mexicana, Maria José, e juntos começamos o hábito de tentar algo exótico todos os dias. No dia anterior tivemos sorvete de limão caseiro para o café da manhã (e para o arrepio de todos que estavam no albergue), e hoje à noite, não tinha escapatória, seria a minha vez de cozinhar.

Eu havia avisado a todos que, como o único brasileiro no grupo, poderia fazer brigadeiro, com algo japonês, mas havia apontado dificuldade em encontrar leite condensado aqui. “Se a gente conseguir o leite condensado você faz?“, começaram logo com aquela conversa, animados naquele dia de manhã. “Claro“, me comprometi.

E se não achar chocolate decente em pó? Ora, faz com pó de chá verde. Quer algo mais japonês que isso? (Só se pusesse peixe.)

Quando retornei a Kyoto da minha viagem à cidade de Nara, me deparei na cozinha com sacolas e mais sacolas de ingredientes e com o meu nome escrito nelas. Meus amigos ainda não estavam lá, mas não aceitariam desculpas desta vez. O pó de chá verde (que eles chamam de ma-cha) eu já tinha, então era hora de pôr a mão na massa. Comecei, e depois eles chegaram ainda a tempo de ver a confecção.

Os ingredientes: 2 colheres de manteiga, 1 lata de leite condensado (ou, se você estiver no Japão como eu, uns 3 tubos), 4 colheres de pó de chá verde.

Nara 0-17
Sacolas com o meu nome na bagunça que era a cozinha.
Nara 0-18
Meu nome por toda parte. Estes são os tubos de leite condensado que encontraram aqui, e ali na caixinha de papelão é manteiga.
Nara 0-19
O ingrediente principal: ma-cha, pó de chá verde.
Nara 0-20
Depois de derreter a manteiga na panela, adicione o leite condensado e depois misture o pó.
Nara 0-21
Vá mexendo até a mistura ganhar consistência, como no brigadeiro comum. Pare quando começar a desgrudar da panela.
Nara 0-22
Não há chocolate granulado, então guarde um pouco do pó verde para rolar as bolinhas nele e dar mais sabor.

Et voilà! Receita simples e fácil, se você achar o pó (que deve ser achável em lojas de comidas japonesas).

O sabor? Hmmm… Tem o doce do leite condensado mais aquele sabor forte concentrado de chá verde com o amarguinho no final.

Nós distribuímos na cozinha do albergue dizendo que era um doce típico japonês, e as pessoas acreditara,. Os ocidentais faziam aquela cara de “Hm, diferente esse gosto, né? É, se come, mas não gostei muito não”, mas diziam que tinham achado “interessante”.

Já os japoneses, que obviamente sabiam que aquilo não era doce típico coisíssima nenhuma, adoraram. Acho que estão mais habituados ao sabor do chá verde. Disseram que eu não me espantasse se na próxima vez que vier ao Japão encontrasse esse doce como nova mania nacional, sendo produzido em escala industrial.


Dada a aprovação, levamos alguns para a família de uma japonesa amiga minha, que visitaríamos no dia seguinte em Osaka, a segunda maior cidade do Japão. 

Mairon Giovani
Cidadão do mundo e viajante independente. Gosta de cultura, risadas, e comida bem feita. Não acha que viajar sozinho seja tão assustador quanto costumam imaginar, e se joga com frequência em novos ambientes. Crê que um país deixa de ser um mero lugar no mapa a partir do momento em que você o conhece e vive experiências com as pessoas de lá.

Deixe uma resposta

Top