You are here
Home > Irã > O uso do véu no Irã

O uso do véu no Irã

Na foto acima, a famosa Polícia Moral do Irã aborda uma jovem transeunte, acusando-a de que o hijab (o véu de cobrir a cabeça) não está bem posto. A lei iraniana determina que todas as mulheres (turistas ou não) se cubram, mas não diz como. A grande maioria das jovens, ao menos nas cidades grandes, vestem-se assim como essa de rosa. Ao que parece, a polícia não gostou. 


No momento, há uma batalha política no Irã, em que o presidente (eleito democraticamente) Hassan Rouhani diz que não cabe à polícia fiscalizar tal coisa nem impor o Islã a ninguém — “enviar as pessoas ao céu às chibatadas”. Do outro, o Líder Supremo (cargo vitalício, eleito pelo colegiado de clérigos, e que detém a última palavra em assuntos de estado) Ali Khamenei, de 75 anos, diz que cabe, sim, à polícia fazer isso, pois o Islã é a base da sociedade da República Islâmica do Irã. 


Enfim, eu em toda a minha estadia de semanas no Irã não vi a polícia moral em ação. Minha amiga que viajou comigo usava o véu assim meio solto e tampouco foi abordada. A grande maioria não é, mas dizem que agora no verão (do hemisfério norte) a fiscalização se intensifica. 


O tema foi matéria de hoje no The Guardian, jornal britânico. Achei interessante aproveitar a deixa para inserir o comentário aqui. Meu primeiro post sobre minhas andanças em Teerã pode ser lido aqui. O segundo está pra sair do forno, com algumas dessas questões. 


A quem quiser ler a matéria do The Guardian, o link é este (em inglês).

Tehran extra 02
Mulheres de três gerações diferentes no Irã, e como se cobrem. Fotos do The Guardian, e lhes confirmo que é assim mesmo, as velhinhas sempre mais escondidas, e as moças em geral tão à ocidental quanto possível.
Mairon Giovani
Cidadão do mundo e viajante independente. Gosta de cultura, risadas, e comida bem feita. Não acha que viajar sozinho seja tão assustador quanto costumam imaginar, e se joga com frequência em novos ambientes. Crê que um país deixa de ser um mero lugar no mapa a partir do momento em que você o conhece e vive experiências com as pessoas de lá.

Deixe uma resposta

Top