You are here
Home > Egito > Chegando ao Cairo, Egito: Visto para brasileiros, imigração, e as primeiras impressões

Chegando ao Cairo, Egito: Visto para brasileiros, imigração, e as primeiras impressões

[Atualizado em Nov 2017]. Egito, o mais antigo país continuamente em existência no mundo, muitos dizem. Um destino turístico por excelência, com muita coisa impressionantemente bem preservada. E aos que vieram até aqui para saber sobre o visto para brasileiros, saiba que a maior parte da informação na internet está desatualizada: É possível, sim, obtê-lo diretamente no aeroporto por US$ 25 [Informação atualizada em Ago 2017. O consulado pode dizer que você precisa tirar o visto antecipadamente, mas na realidade você continua podendo tirá-lo mais facilmente na chegada, no aeroporto.]. Leve os dólares consigo, de preferência a quantia exata. O Egito em 2015 requereu aos visitantes já chegarem com visto no passaporte, mas logo suspendeu a decisão até instalar um sistema de visto eletrônico (o que pode levar anos). Então, aproveite.

[Mais detalhes sobre o “visa on arrival” aqui, na seção sobre vistos, mais abaixo. Siga neste aqui para a minha experiência do primeiro dia.]

O Egito é um país que todos os brasileiros conhecem, só que não. Temos 2.000 anos de desatualização. Todos nós sabemos das pirâmides, da mística esfinge, e quiçá até dos faraós Tutancâmon e Ramsés, além é claro de Cleópatra. Mas e depois? Não aconteceu nada de relevante lá nos últimos dois milênios? (Adoro esses buracos do nosso ensino de História.)

Não vou me aprofundar aqui ainda, mas basta por ora saber que os romanos da época de Cleópatra dominaram a região até o ano 639 d.C., quando os árabes conquistam o Egito. Hoje o que há é a República Árabe do Egito. Leve a sério esse “árabe”. Não nos é normalmente dito, mas o Egito é a nação árabe mais populosa, e Cairo o maior centro urbano árabe do mundo desde que os mongóis arrasaram Bagdá em 1258. Hoje o Cairo é uma modesta cidade de 20 milhões de habitantes. Bem vindos.

Para “pegar” o que é o Egito que você vai encontrar se vier aqui, recomendo assistir a esse vídeo. (Quase 200 milhões de visualizações no YouTube! Não se incomode demais com as legendas se houver, melhor prestar atenção ao povo.)

Quando entrei no avião em Túnis, ao lado dos comissários recebendo sorridentes os passageiros havia um Alcorão, livro sagrado islâmico, afixado na parede. Sempre acima da altura da cintura, como manda a tradição. Como fazia apenas poucas semanas desde que um maluco havia sequestrado um avião saído do Cairo e, durante o voo, rendido o piloto e mudado a rota, havia desta vez um comissário (um homem forte) sentado na primeira fileira no assento do corredor. Não parava de olhar pra trás pra ver se tudo estava em ordem, e observava bem qualquer um que se levantasse. Percebi logo do que se tratava.

Mostraram-nos um louquíssimo filme egípcio (?) nas 3h de voo desde a Tunísia, que — pra você ter uma ideia — incluía um faraó, Moisés, Hitler, Elvis, Albert Einstein, e um jogador de futebol com a camisa 10 da Seleção Brasileira e que era, supostamente, a reencarnação de Saladino, o imortal. Fiquei ali tentando entender aquilo.

Na imigração, peguei o meu visto por 25 dólares e tudo correu com tranquilidade, exceto que o cara me parou depois na alfândega. Perguntou o que eu vinha fazer no país e quis revistar a minha mochila. Não achou nada que lhe interessasse, naturalmente, exceto pelos 15 sabonetes que eu carregava.

— “Sabão?”, perguntou-me o policial com o tom de quem achava aqui um tanto peculiar. 

— “Sim. É uma viagem longa, e eu gosto de usar o meu próprio sabão.”  

O policial abriu um, cheirou, me olhou, mas não disse o que achou do perfume. (Temi que ele gostasse e quisesse ficar pra ele.) Mandou seguir.

Um motorista egípcio alto e magro, arranjado pelo albergue, estava a me aguardar com o meu nome escrito num papel logo depois dali.

Cairo 1-02
A minha primeira foto no Egito, já na saída do aeroporto. (Cairo tem um pouquinho de poluição do ar.)

O Cairo é muito diferente de qualquer cidade árabe que eu já tivesse visto em Marrocos, Tunísia ou Catar — os países árabes que eu conhecia. Na arquitetura ela mais se parece com as cidades de antigos países comunistas da Europa, com aqueles prédios de concreto cinzento todos idênticos.

Cairo 1-03
Coisa linda.
Cairo 1-04
Centro do Cairo, visto ainda do carro. (Nas décadas de 50 e 60 o Egito estava politicamente alinhado com a União Soviética, daí a inspiração.)

Parece Fórmula 1 na rua. Meu motorista do táxi arranjado pelo hostel lembrava uma versão ligeiramente mais rústica do Adrien Brody — magro, alto, moreno, óculos escuros, relativamente calado e aquele ar de que algo profundamente sério ocorre lá dentro da cabeça dele e você não tem acesso. 

Você acha que é imprudência o bastante olhar no celular enquanto dirige? Pois o meu motorista olhava DOIS celulares enquanto dirigia: falava num e olhava as mensagens bipando no outro — e dirigia com o que sobrasse de atenção. (Monalisa Overdrive, de Matrix Reloaded, seria a trilha sonora perfeita para ele dirigindo e chegando a 100 Km/h em algumas avenidas da cidade.)

Cairo 1-05
Uma versão com carros menos glamurosos que os de Matrix, concedam-me. (Cheguei a ver até um homem que ia sentado no capô, acredite se puder!)

O trânsito é ruim, mas mais por ser desordenado e perigoso do que por ser travado como na Indonésia ou na Índia.  

Quando entrei no prédio — um muito parecido com esses das fotos — me bateu uma sensação de Índia. Aquele mesmo aspecto decrépito, decadente, aquele ar de ex-colônia britânica abandonada, com prédios que remontam aos filmes de Indiana Jones (que, para quem não sabe, se passam aqui nos anos 1930). Não sei se pelo calor tropical e arquitetura parecidos, aquele ar quente com odor que mistura cheiros aromáticos e sujeira. 

Cairo 1-06
O prédio do meu hostel, no centro do Cairo.

Por sorte, o interior do hostel em si era aconchegante e os funcionários, muito simpáticos. Eu logo procurei saber o fundamental: (1) Como fazer para ver as pirâmides, e (2) onde comer.

Quanto às pirâmides, Sara, uma simpática egípcia de seus 20 anos, me disse que o hostel organizava tours. “Você fala espanhol? Tem um espanhol indo amanhã, com um guia que fala espanhol.“. O rapaz revelou-se mexicano, e assim eu conheci Paulino.

Quanto à comida, Sara também me instruiu para achar kushari, um prato egípcio vegetariano super típico: arroz, lentilhas e macarrão furadinho cortado, tudo com molho de tomate, cebolas torradas, e uma colher de grão-de-bico por cima — com molho picante para se servir. Uma delícia, e hiper barato (paguei o equivalente a 5 reais pelo jantar).

Comida árabe 1-03
Kushari, um prato egípcio ausente dos restaurantes de comida árabe no Brasil, mas hiper popular aqui. Arroz, macarrão cortado e lentilhas sob molho de tomate, grão-de-bico, e cebolas torradas (essa cebola torrada então, é uma delícia). Molho picante e um outro molho meio azedinho ali pra se servir.

Deixo vocês com algumas fotos do centro de Cairo à noite (vocês verão que não é tão assustador). O dia seguinte seria finalmente o dia de ver as pirâmides e a esfinge de perto.

Cairo 1-07
As ruas do centro do Cairo à noite.
Cairo 1-08
A famosa Praça Tahrir, onde se concentraram as manifestações que derrubaram o ditador Hosni Mubarak em 2011, durante a chamada Primavera Árabe.
Cairo 1-08b
Muitos casais e jovens na rua. Há mulheres com véu e outras sem.

Cairo 1-09

Mairon Giovani
Cidadão do mundo e viajante independente. Gosta de cultura, risadas, e comida bem feita. Não acha que viajar sozinho seja tão assustador quanto costumam imaginar, e se joga com frequência em novos ambientes. Crê que um país deixa de ser um mero lugar no mapa a partir do momento em que você o conhece e vive experiências com as pessoas de lá.

66 thoughts on “Chegando ao Cairo, Egito: Visto para brasileiros, imigração, e as primeiras impressões

    1. Oi Barbara, tudo bom?
      Minha entrada no Egito foi em abril deste ano. Visto na chegada (“visa on arrival”), por USD 25 pagos em espécie no aeroporto do Cairo, sem precisar fazer nada antes de viajar. Não me consta que a política deles tenha mudado de lá pra cá. Até onde eu sei, continua a mesma. Abraço

  1. Boa noite Mairon! Possível enviar seu itinerário no Egito e estimativas de gastos? Grato! Qual sua impressão viajando sozinho no Egito, dificuldades encontradas, influência dos aspectos políticos ( terrorismo, m militarismo, segurança etc), voos de onde partiu, alimentação. Agradecido.

  2. Oiii, tudo bem? Eles exigem cartão de vacinação contra febre amarela na entrada em Cairo? Eu trouxe o meu, mas meu marido não…

    Obrigada,

    1. Oi Érica! Em tese, eles exigem. Na prática, no entanto, não me pediram. Se vocês já estão em viagem, o melhor será ficar na sua, sem levantar a questão quando estiver fazendo imigração, e cruzar os dedos :-). (Caso aconteça de o oficial de imigração pedir, tentem conversar. Os árabes são bons negociantes e sabem ser flexíveis.) Sucesso!!

  3. Oi Mairon, estarei indo em agosto para o Egito e estava super preocupada com as informações desencontradas sobre o visto de entrada, mas se realmente há a possibilidade de tira-lo no aeroporto no Cairo, fico mais tranquila. Quanto ao cartão de vacinação é obrigatório mesmo?

    1. Oi Walkyria! Pode ficar super tranquila que o visto para o Egito se tira é na chegada mesmo, no aeroporto. O certificado internacional de vacinação contra a febre amarela (que vc obtém nos postos da ANVISA nos aeroportos no Brasil) é obrigatório, sim. Na prática, eles nem sempre pedem, mas vc nunca sabe quando eles decidirão pedir ou não, então é melhor ter consigo. (Em tese, eles podem recusar a sua entrada se vc não tiver.) Muito sucesso na sua viagem! Se passar por aqui de novo, depois conta se deu tudo certo.

      1. muito obrigada pela sua gentileza em me responder, abusando do seu conhecimento, é verdade que nos mulheres não podemos usar sandálias, bermudas ou decotes, pois isso ofenderia a religião deles?

      2. Pode perguntar à vontade, Walkyria. Prazer em esclarecer o que eu puder. Essa questão da vestimenta depende de onde você estiver. Ao contrário do Irã (onde a polícia parará você na rua se sua cabeça estiver descoberta), no Egito não há regras firmes quanto a isso. Essas regras só são aplicadas dentro de mesquitas: pra visitá-las, será sim preciso cobrir a cabeça, os joelhos e os ombros. No mais, você pode vestir-se como no Ocidente. Eles ligam pouco pra o que as turistas vestem. Dentre as próprias egípcias, você verá que no Cairo elas são mais liberais que nas cidades pequenas do interior, como Luxor.

        Em suma, fique à vontade pra usar sandálias, bermudas ou decotes. No máximo, algumas mulheres egípcias podem olhar como quem acha uma devassidão, e pode atrair alguns olhares, assobios ou cantadas de homens (particularmente se não houver um homem acompanhando você). É mais pelo hábito cultural deles de vestimenta que pela religião em si. (Uma parte dos egípcios são cristãos, mas são quase tão conservadores quanto os muçulmanos.)

    2. Walkiria!
      Seria possível, você nos informar se conseguiu adquirir também o visto no aeroporto, quando viajar. Pretendo ir em outubro e estou com receio. Obrigada.

      1. cheguei agora pela manhã ao cairo. e foi super simples tirar o visto. há um guichê antes da imigração, vc compra o visto é carimba seu passaporte

  4. Por um acaso vc já soube de algum caso de pessoas maiores de 60 anos, que têm um alto risco em tomar a vacina, se eles aceitam a dispensa dada por um médico?

    1. Nunca soube sobre esses casos, Walkyria. Seria preciso conversar com a ANVISA pra ver que tipo de certificado ela dá. Acredito que se a ANVISA der algum documento certificando isso, as autoridades egípcias podem aceitar. Se não, é menos provável. (Lá no Egito tudo é meio que negociável, mas é mais garantido ir com uma documentação mais “forte”, caso precise.)

  5. Ora ora, interessante a cidade. Boa impressão dessas primeiras imagens.
    Curiosa a cor desses edifícios. Amarelados, como alguns da Tunísia. Bonita a arquitetura.
    Os da era soviética são horrorosos: sem graça velhos, tristes e a padronização piora tudo. Muito mau gosto. Lembro de uns também dessa época feios assim, em Warsóvia e em Budapest. Até marcas de bala havia. Horríveis.
    Gostei das praças particularmente à noite. Ótima iluminação. Algumas parecem com outras de HK. Bom movimento de pessoas.
    Não gostei dos motoristas e seus maus hábitos. Também achei alguns ambientes soturnos.
    O seu prato parece apetitoso. Pena que não temos por aqui. A cozinha árabe é muito saborosa. Adoro esses ingredientes: grao de bico, cebola lentilhas arroz etc e tal.
    E por fim gostaria de me solidarizar com voce no que se refere à falencia e aos buracos do ensino da História. É uma lástima o enfoque monotono e ate chato na Europa, na historia do Brasil antigo tipo decoreba, a falta de um estudo sério e analitico da America Latina, do Brassil atua, assim como do Oriente como um todo e do mundo árabe, Isso para não falar dos equívocos em relação ”às Africas” e seus povos e história e os preconceitos.. Quem sabe um dia se renovam esses estudos. Uma sugestão seria o estudo da geografia e da história por um site de viagens desse e não por livros ultrapassados como os que dispomos.
    valeu.. Insalhah… Vamos ao Egito,

  6. Mairon, tudo bem??
    Li vários sites com diversas informações diferentes com relaçao a visto e decidi ligar no consulado do Egito e eles acabaram de me informar que brasileiros precisam sim de visto para a entrada no país, e so cidadaos europeus nao precisam e pagam 75 USD no visa on arrival.
    Voce teve alguma dificuldade? É cidadao europeu?

    Obrigada pela ajuda!!!

    1. Oi Isabella! Primeiro de tudo, obrigado pelos elogios no outro comentário!
      Sobre o visto egípcio, é difícil argumentar contra o consulado. Eu não tenho cidadania europeia, e ano passado consegui o “visa on arrival” por USD 25 sem dificuldade. Aparentemente, se é mesmo verdade o que o consulado te disse, eles mudaram as regras de lá para cá.

      Eu suspeito, no entanto, que haja uma confusão de informações, na verdade. Por exemplo, no próprio site da Wikipedia sobre “Visa policy of Egypt” (https://en.wikipedia.org/wiki/Visa_policy_of_Egypt), eles citam versões diferentes: as informações providas pelo Egito a alguns consulados é uma, e à IATA (International Air Transport Association) é outra. A esta última, o Egito informa por exemplo que brasileiros podem, sim, tirar o visa on arrival.

      Em suma, eles próprios parecem confusos a respeito. O problema, é claro, é que você dificilmente vai querer aventurar-se a ir sem visto e correr o risco de chegar lá e se dar conta de que não é possível tirar o visa on arrival. Uma pena que eles não tenham maior clareza em relação a isso.

      Te dou um exemplo: acabo de voltar da Mongólia, onde encontrei um brasileiro que viu informação de que brasileiros precisavam de visto. Ele foi, pagou, solicitou e obteve o visto. Eu, no entanto, havia visto que brasileiros *não* precisam de visto para a Mongólia. E, de fato, entrei e saí do país este mês sem precisar de visto. Então há mesmo, em geral, até entre os consulados, muita informação desencontrada.

      Aí fica, é claro, a seu critério. Depende do quão custoso seria pra você tirar o visto egípcio antes de sair do Brasil. Se você vai estar viajando na região, pode arriscar-se e tentar aquela semana no Egito sem tirar o visto antes (e ter um plano B caso não consiga entrar). Se eu puder ajudar com algo, estou à disposição. No mais, depois conta pra a gente o que conseguiu!

  7. bom dia. cheguei agora pela manhã no Cairo e como vc falou o visto é tirado no aeroporto mesmo. antes de passar pela imigração tem um guichê que fornece. vc compra, como eles são autocolantes vc cola no passaporte e recebe o carimbo para entrar. tudo muito simples e rápido. obrigada pela sua ajuda.

    1. Aeeee! Eu, no fundo, suspeitava mesmo que nada havia mudado, e que as informações confusas eram por mera atrapalhação dos egípcios. Bom saber que tudo continua simples como era ano passado! Muito obrigado pelo feedback, Walkyria! Aproveite a viagem!

  8. Pessoal,
    Viajo para o Egito no final de Outubro, e para variar um pouquinho minha pergunta também é sobre o visto. Meu voo chega à noite (10 horas da noite para ser mais exata). Provavelmente as “casinhas” de visto dentro do aeroporto devem estar fechadas nesse horário né? Muito Obrigada pela ajuda!

    1. Oi Rubia! Normalmente, esses balcões essenciais, como o que emite vistos na chegada, ficam sempre abertos, pois há sempre voos com estrangeiros chegando. Se fechassem, pegaria muito mal e atrapalharia a indústria do turismo: só de voos da Europa, repletos de europeus precisando obter esse visto na chegada como você, há um montão. Vá tranquila, e aproveite!

  9. Bom dia pessoal…estou saindo para Europa dia 29/10 e pretendo ir a Israel e Egito. Li e reli os comentários e pergunto: certeza mesmo que posso fazer o visto no aeroporto? Irei com um grupo e preciso ter certeza mesmo disso. Israel , sem problemas, mas Egito … o grupo que irei é europeu, portanto, eles não possuem problemas. E como fico sabendo o valor do visto? Aceitam euros? Aguardarei notícias e podem enviar para o meu e-mail sim. Obrigada e ótimo dia a todos!

    1. Bom dia, Maria! O site da Associação Internacional de Aviação Civil (IATA), constantemente atualizado, continua a afirmar que brasileiros podem obter o visto egípcio na chegada. Você pode usar esse argumento caso precise (no Egito as coisas são flexíveis; não é a Alemanha), mas duvido que lhe criarão problemas.

      O valor do visto continua USD 25, mas até onde sei só é possível pagar em dólares. Pode até ser que aceitem euros, mas aí será numa cotação desvantajosa: provavelmente te cobrariam 25 euros, que na prática valem mais que USD 25.

      Sucesso, e aproveite a viagem! Qualquer coisa, estamos aí.

  10. Marion…muito obrigada pelas informações e gentileza! No retorno ou em algum momento que conseguir estando por lá, envio informações. Fique na paz e ótima semana! Maria.

  11. Bom dia!!! Estou planejando uma viagem ao Egito, porém vou sozinha. Muitas pessoas dizem que sozinha no Egito não seria legal. Alguém poderia me responder se realmente é verdade. Meu sonho é conhecer o Egito, porém vou sozinha pois não tenho companhia.
    Agradeço!!

    1. Bom dia, Carolina! Não abandone o seu sonho por não ter quem faça essa viagem com você. O Egito é um país fascinante, apesar das dificuldades do subdesenvolvimento e das tentativas de malandragem com os turistas.

      Confira o post de dicas sobre o Egito que fiz. Há algumas observações sobre segurança, e nos comentários você verá também mulheres que foram por conta e não tiveram problemas.

      É verdade que ter uma companhia masculina lhe daria mais sossego (pois os egípcios são frequentemente machistas), mas adotando certa cautela você pode ir muito bem por conta e ter uma ótima viagem. Via de regra, as ruas das cidades egípcias são MUITO mais seguras que as do Brasil. Basta evitar as noites em lugares desertos e as ofertas com segundas intenções que os egípcios poderão lhe fazer, babões que ficam em cima das mulheres estrangeiras. Confira o post de dicas e, qualquer outra dúvida, estou aí pra ajudar.

  12. Bom dia! Estarei viajando para o Egito dia 23 de dezembro, assim que eu chegar lá eu darei a minha contribuição na atualização das informações aqui do blog. Parabéns pela excelência nas explicações.
    O visto sem burocracia e prático continua sendo possível de retirar na chegada ao Egito, informações dada por algumas amigas que viajaram este mês pra lá.

  13. Estarei indo para o Egito dia 05/12/2017 e vou tirar o visto la no Aeroporto do Cairo..depois posto aqui…vou realizar meu sonho de conhecer as Piramides…

  14. Estou indo para o Egito no inico de Janeiro de 2018. Estou aflita quanto a essa situacao do visto. Quem puder dar mais informacoes atualizadas se esta tirando lá no aeroporto. mas, acredito que sim.

    1. Olá Lauana,

      Também estou indo pro Egito em Janeiro e tirei o visto aqui no Brasil no Consulado do RJ.

      Você ficará quantos dias no Egito? Se for superior a 30 dias, recomendo que você tire aqui mesmo.

  15. Boa noite! Fui ao Egito há 1 ano e meio e tirei visto pelo consulado, volto para lá em Janeiro, não quero gastar é perder tempo com o consulado de novo, vou seguir as informações de vcs! O visto a gente paga naquele guichê q eles carimbam o passaporte?

  16. Parabéns pelo post Mairon! Realmente a arquitetura do Egito é bem peculiar, os prédios sao todos amarelados é parecem iguais! Rs
    Eu fiquei na casa de amigos em uma vila no interiorrrrr de Mansoura, as casas são imprcaveis por dentro, mas somente rebocadas por fora e as ruas areiao, somente as avenidas asfaltadas. …. Adooooro o país, fui ver as piramides tbm! Q sensacao gostosa 😍, vc se sente no berço do mundo! E o povo? Eles são simpáticos e prestativos, sou suspeita 😍! Rs

    1. Oi Roberta! Obrigado! Muito legal que você teve essa experiência, curtiu tanto e quer repetir. Ficar com uma família deve ser super interessante. Faço isso sempre que posso, nos países afora. Tirar o passaporte na chegada vai lhe facilitar a vida. O guichê onde você compra o adesivo (“o visa sticker”) é um pouco antes do controle de imigração — mas vc vai ver a sinalização, não se preocupe. Se levar os dólares certinhos, é sempre melhor. Aproveite!

    1. Oi Tata!
      Dê uma olhada depois no meu post de observações gerais e dicas (aqui). Minha impressão é de que o Cairo é uma cidade mais segura que o habitual do Brasil, e especialmente durante o dia me pareceu bem tranquila (se você descontar o trânsito), embora o assédio dos homens lá seja real. Mas, como não sou mulher, deixo aí o espaço pra que outras viajantes possam dizer como se sentiram lá nesse respeito.

  17. Fala Mairon!
    Você não sabe o que fez comigo 😀 Muitaaaaaa saudade do cairo. TUDO que escreveu me lembrou de muitos momentos deliciosos que passei no Egito. Com certeza, fiquei muito contente com suas impressões positivas sobre o local, comida e povo. Só posso garantir uma coisa para você e para os outros leitores, é que existe muitoooo mais para descobrir em cada canto, cada cidade no Egito. Juro que não estou puxando a sardinha não, mas desejo realmente a quem visita o Egito que conheça o máximo possível durante a sua viagem pois é uma experiência única. Essa é a mistura do Brasil com o Egito 😉 Grande abraço!

  18. Olá!
    Irei em 25 de janeiro próximo ao Egito e gostaria de saber de alguém que já esteve nessa época, sobre as temperaturas, pois quem mora lá diz que faz muito frio, mas estou monitorando as temperaturas e penso que roupa de 1/2 estação, no máximo, sejam suficientes🤔

  19. Olá, boa tarde!
    Vou viajar para o Egito em fevereiro e gostaria de saber se já soube de alguém que foi esse ano e confirmou que para tirar visto continua igual, na chegada mesmo antes da imigração.
    Muito obrigada!

    1. Boa noite, Isabella!
      Este ano, ainda não. Mas duvido que tenha mudado. O Egito é um país super turístico, com política de vistos padronizada para uma pá de países. Sempre que ocorre alguma alteração, sai nos jornais. E os jornais, pelo contrário, seguem comentando sobre o “visa upon arrival” do Egito (ex. esta matéria do NY Times de três semanas atrás, https://www.nytimes.com/2017/12/15/travel/cairo-egypt-budget-pyramids.html).

      Mas se alguém tiver informação mais recente para a Isabella, agradecemos.

  20. Bom dia Mauro, suas postagens estão me ajudando muito, vou viajar dia 23 /02, e volto dia 09/03 se tiver alguém aqui que também vai nesse período poderia me avisar, vou sozinha, quero saber se é tranquilo encontrar alguém de confiança lá que faça um bom roteiro
    Atenciosamente Vanessa

    1. Bom dia, Vanessa!
      Fico contente de saber que as minhas postagens têm te ajudado. Se algum leitor estiver com planos pra a mesma época, fica aí o chamado.
      De qualquer forma, lá no Cairo é fácil organizar passeios através da sua acomodação, e com guias particulares onde você quiser.

  21. Olá, Mairon, acabei de chegar no Cairo e estou gostando muito do povo, sempre sorridente e brincalhão, muito diferente dos indianos, que só querem arrancar grana dos estrangeiros a todo custo (vim direto de lá). Achei estranho que o visto não diz por quanto tempo é válido, e não perguntei porque só reparei nisso depois. Só encontrei um blog até agora dizendo que só vale por um mês, é isso mesmo?
    Um abraço

    1. Olá, Helton!
      Legal que você esteja gostando. A coisa na Índia é bem do jeito que você descreveu mesmo. Aí no Egito eles às vezes entram nesse modo arranca-grana também (especialmente em Luxor), mas vindo da Índia você com certeza já está experimentado.

      Quanto ao visto, a informação está correta. Ele é válido por até 30 dias. (É a validade do “visa on arrival” pra praticamente todos, não só para brasileiros.)

      Que você tenha uma ótima estadia aí!
      Abraço!

  22. Boa noite!
    Gente estou precisando de uma ajuda! Meu pai está indo para o Egito e não fala nada de inglês, ele vai ter um guia mas precisa de uma ajuda pra preencher o pedido de visto na imigração. Alguém teria uma cópia ou uma idéia do que eles pedem pra ser preenchido em inglês para que eu posso ensinar pra ele?
    Obrigada!

  23. Uma dica interessante é comprar um chip de celular logo na chegada no Egito. Comprei o meu da empresa Orange enquanto aguardava minha bagagem na esteira. Custou 175 LE, cerca de 10 dólares, e continha ligações (que nao usei) e 8 GB de internet que foram mais do que o suficiente para o um mes que passei no país. Não contratei transfer do hostel por considerar caro e sabia que o Uber funcionava relativamente bem no Cairo. Com internet pude chamar um carro e o trajeto entre o aeroporto e o hostel me custou apenas 105 LE , pouco mais de 20 reais por uma corrida de 45 minutos. Priorizei andar e transporte coletivo como ônibus durante minha estada na cidade, porém em alguns casos tive que chamar taxi ou uber. Quando optava pelo taxi eu sempre previamente simulava o preço da corrida no Uber, assim já tinha um preço justo como base para fazer a negociação com o taxista

  24. Olá, Helton!estou programando uma viagem ao Egito pra Julho gostaria de saber mais sobre a imigração ex..como eu não falo inglês possível não dar certo talvez por falta de comunicação?
    tbm gostaria de saber se alguém viajara esse mês de julho!

    1. Oi Paula! Sem problemas quanto ao nome 🙂
      Treinar umas palavras-chave de inglês é sempre útil, facilita a vida nesses países, mas se não souber, ninguém vai te impedir de entrar no Egito por causa disso, não. Basta levar seus 25 dólares e obter o visto na chegada no aeroporto do Cairo antes de passar pela imigração. O balcão onde eles vendem o visto aos visitantes fica próximo (antes) do controle de passaportes.

    1. Bom dia, Paula!
      No hotel, não. O certificado da vacina só é exigido na imigração, na hora do controle de passaporte. E mesmo assim às vezes eles nem pedem, mas é bom levar, pois em tese é obrigatório apresentá-lo. Mas deixe que peçam. Se não pedirem, melhor.
      Qualquer outra dúvida, estamos aí 🙂

      1. Não é de praxe, mas é possível sim, Paula. Melhor ter a reserva impressa consigo, pra o caso peçam.

  25. mairon ,agradeco muito suas dicas , estava quase desistindo de ir agora em junho para Egito , nao tinha tempo para fazer via consulado . Me sinto segura agora vendo que existe a possibildade de tirar na hr da chegada la’ .

Deixe uma resposta

Top