You are here
Home > Holanda > Utrecht, conhecendo esta histórica cidade holandesa

Utrecht, conhecendo esta histórica cidade holandesa

Das várias cidades holandesas, talvez aquela ao mesmo tempo mais histórica e menos turística seja Utrecht. Cidade da mais movimentada estação de trem da Holanda (por estar no centro do país), Utrecht é uma cidade simpática, com belos e tranquilos canais (sem turistas!), a mais alta igreja do país, e quilates de História que data desde os romanos. A 20min de trem desde Amsterdã, ela é a morada de muitos que trabalham na capital holandesa, e também um lugar legal de se visitar por uma tarde ou um dia.

O grande Domo de Utrecht, completado em 1382. Com 112m de altura, é a maior torre de igreja da Holanda.

Utrecht foi uma das fronteiras do Império Romano nestas terras germânicas do norte da Europa. Aqui, em 50 d.C., o imperador Claudius (entre os notórios Calígula e Nero) ordenou a construção de uma fortaleza para separar os “bárbaros” da terras imperiais.

Naqueles tempos, um dos principais braços do Rio Reno (que veio a assorear depois) passava aqui, e o lugar foi conhecido como traiectum (“trajeto”), ponto de travessia. Daí adaptado para “trecht em holandês, que junto com o prefixo “Uut” em holandês medieval para dizer “rio abaixo”, o nome Utrecht surgiu. (Maastricht, bela cidade no extremo sul da Holanda, tem etimologia semelhante, sendo ela o “trecht” no Rio Maas.) 

Utrecht se tornou uma das mais importantes cidades da região durante a Idade Média, e um importante centro do cristianismo (daí a enorme igreja). Uma curiosidade é que era daqui o Papa Adriano VI (1522-1523), o último não-italiano até a eleição de João Paulo II em 1978!

Interior do grande domo gótico de Utrecht, erigido entre 1321 e 1382.
Vitrais.
No claustro com jardim que há nos fundos. (Há também um simpático café/restaurante aberto ao público.)
O claustro do domo medieval de Utrecht, na Holanda.

Afora uma visita tranquila aqui ao domo, o que há de mais bonito a ver aqui em Utrecht é a sua área de canais. Como (quase) todas as cidades holandesas, foram feitas redes de escoamento da água dos rios, para irrigar e ao mesmo tempo prover rotas de transporte e evitar enchentes. Afora Amsterdã, Utrecht tem das mais lindas redes de canais da Holanda.

Canais de Utrecht, com sua elegância mesmo num dia feio.
O casario num inverno. Perceba que há bares e restaurantes ali no nível da água, aos quais você chega descendo as escadas, e no verão é possível sentar-se ali ao lado do canal.
As casas em arquitetura pontuda tradicional, vistas num típico dia escuro de janeiro em Utrecht.
Tardes de inverno, conhecidas de todos que já experimentaram essa estação no norte da Europa.
O grande Domo de Utrecht contra o céu do entardecer.

Quando em 1579 as sete províncias que comporiam a Holanda (ou, sendo mais preciso, os Países Baixos, pois “Holanda” era apenas a mais rica dessas províncias, onde fica Amsterdã) decidem romper com o Sacro-Império Romano Germânico, é aqui que elas negociam a sua aliança, no que ficou conhecido como a União de Utrecht

Foi também aqui que, em 1713, se assinaram os acordos de paz da Guerra da Sucessão Espanhola (1701-1714), de consequências históricas imensas para a Europa e o mundo.

Quando último rei espanhol da Casa dos Habsburgo morre sem herdeiros diretos, o trono ficaria por testamento com o mesmo dono do trono francês. Receando a fusão de dois reinos tão poderosos, o restante da Europa se volta contra essa união e a favor de um outro herdeiro ao trono espanhol.

Depois de uma década de guerra, as coisas se acomodam com França e Espanha mantendo-se separadas. Foi o Tratado de Utrecht ou Paz de Utrecht. Com isso, beneficiou-se a Grã-Bretanha, que se expandiu mundo afora sem um rival à altura na Europa continental, algo que ela só encontraria temporariamente com Napoleão e mais permanentemente com outra fusão mais de 150 anos depois, em 1871: a criação da Alemanha.

Os holandeses, que xingarão a sua mãe se você lhes sugerir que o holandês é um dialeto alemão, ficaram de fora da unificação dos reinos germânicos, assim como a Áustria, pois eram monarquias ricas e de distinta identidade própria.

Encerro, por ora, no post seguinte as minhas histórias no país.

Mairon Giovani
Cidadão do mundo e viajante independente. Gosta de cultura, risadas, e comida bem feita. Não acha que viajar sozinho seja tão assustador quanto costumam imaginar, e se joga com frequência em novos ambientes. Crê que um país deixa de ser um mero lugar no mapa a partir do momento em que você o conhece e vive experiências com as pessoas de lá.

2 thoughts on “Utrecht, conhecendo esta histórica cidade holandesa

  1. Linda, histórica e charmosa cidade, com sua belissima igreja com belos arcos ogivais, vitrais arcadas e naves, que impressionam pela elegância leveza e altura , seu interior colorido e claro, um colirio para os olhos. Lindo tambem o bem cuidado jardim do claustro, Isso para não falar do gostoso espaco da cafeteria com suas iguarias.
    A Historia contempla a cidade com grande fatos, reuniões e
    decisões importantes ao longo dos tempo.
    Linda tambem com seus belos canais, suas pontes e flores. Vale ser visitada. Muito bonita é importante. Gostei de conhece-la meu jovem. é isso ai. vamos que vamos. Viajar, conhecer, apreciar, belas ações.

Deixe uma resposta

Top