You are here
Home > Romênia > Viagens de trem na Romênia: O que esperar e como reservar online

Viagens de trem na Romênia: O que esperar e como reservar online

A Romênia é um país com 22 milhões de habitantes e do tamanho da Espanha, com muita diversidade regional e lugares a conhecer. Portanto está longe de ser a viagem curta que é ir a outros países dos Bálcãs como Macedônia ou Kosovo, ou mesmo a países pequenos como a Bélgica e a Holanda. Nessa diversidade de riquezas culturais e naturais, a Romênia é um país que tem muito mais a oferecer do que a maioria dos brasileiros (e europeus) pensam, e viajar de trem aqui é parte da experiência.

Como noutras partes da Europa, há uma densa malha ferroviária ligando as várias cidades do país, e por preços irrisórios é possível comprar bilhetes de trem na internet e viajar barato por todo o país. 

Este post mostra algo do que esperar dos trens romenos e como fazer suas reservas online por conta própria.

O que esperar dos trens na Romênia?  

Os trens romenos são funcionais e razoavelmente confortáveis, mas evite contar com o banheiro deles, muitos vão bem devagar, e não se surpreenda se eles quebrarem e vocês ficarem parados um tempo no caminho. Chega-se ao destino, mas é preciso certa paciência (sobretudo se sua referência forem os trens da Europa Ocidental).

A média de velocidade dos trens romenos é 60Km/h, bem abaixo do oeste do continente. Isso significa viagens mais longas, mas também mais sossegadas. Bom para fotografar a paisagem, e às vezes fica uma coisa quase bucólica parecendo os trens de antigamente.

Vista da paisagem da Transilvânia, pela janela de um trem romeno.
Vista para um rebanho de ovelhas num dia nebuloso de inverno, no oeste da Romênia.

A Romênia é um dos países mais pobres da União Europeia, mas isso também significa um país ainda rico de tradições, vistas campestres, comidas tradicionais, e um interior bem “às antigas”. Entre nesse espírito para aproveitar uma viagem de trem menos século XXI.

Na Romênia, eu experimentei três tipos de trens, que vou chamar de 1, 2 e 3. O primeiro são trens com poltronas tipo de ônibus, duas e duas. O segundo é aquele estilo tradicional com compartimentos abertos ou fechados, com três poltronas diante de outras três, e um corredor na lateral em vez de no meio. Ambos são trens antigos (com cara de umas décadas de velhos), mas confortáveis o bastante, e oferecem uma viagem tranquila. 

O terceiro tipo são uns mais novos que mais lembram metrôs, com aqueles assentos mais firmes de transporte urbano, só que com banheiro. (Não sei se dá para saber de antemão, ao comprar a passagem, qual tipo o seu vai ser. Por via das dúvidas, é bom conhecê-los.)

Trem romeno tipo 1, com poltronas como de ônibus.
Trem tipo 2, mais tradicional, com pessoas sentando umas diante das outras, e um corredor lateral onde é habitual ver as pessoas de pé olhando a paisagem.
Montanhas e arquitetura tradicional da Transilvânia, vistas pela janela do trem.
Estes são os trens mais modernos, tipo 3. Parecem muito usados em viagens pinga-pinga, com paradas frequentes.
Estes lembram metrôs, com assentos firmes, porém espaço para pôr as bagagens em cima, e com banheiro. Apesar do aspecto de transporte metropolitano, eles fazem viagens longas, de várias horas.

Amenidades dentro do trem?

Poucas. Não há wi-fi, nem vi tomadas. Também não vi vagão-restaurante (talvez haja nos trens internacionais, mas nos domésticos não vi). Porém, há às vezes alguém que passa vendendo lanches, bebidas frias e café — e, caso lhe interessem, revistas em romeno. Leve água e, se possível, lanches por conta própria caso a sua viagem seja longa.

Os banheiros em geral são “íveis”, mas melhor evitá-los. Para n.1 de homem são usáveis, mas todo o mais criará intimidação exceto nos mais intrépidos. Traga seu próprio papel higiênico. No tipo 3, mais moderno, os banheiros são algo melhores, mas mesmo assim melhor não apostar muito.

Via de regra, é proibido fumar nos trens, mas os romenos infelizmente são fumantes inveterados. Viajei bastante e não vi ninguém se atrevendo a fumar na área dos assentos, mas não se surpreenda se sentir cheiro de cigarro no banheiro, ou vindo dos espaços entre vagões. Quando os trens se detêm nas estações, é também habitual que muitos passageiros desçam pra fumar à porta. Paciência.

A melhor amenidade? O preço. Viajar de trem na Romênia sai mais barato que viajar de ônibus pelo Brasil. Pelo equivalente a R$50 você vai viagens de várias horas. 

Como reservar online?

Na Romênia, nem sempre é necessário reservar suas passagens com antecedência. Os preços não variam. É como na Holanda, onde o custo de um trecho será sempre o mesmo, seja ele comprado no dia na estação ou reservado 30 dias antes pela internet, e diferente da Alemanha, Itália, Suécia e outros países onde comprar com antecedência lhe garante preços com desconto.

Eu recomendo reservar as passagens antecipadamente apenas se você estiver viajando no verão (quando os romenos saem como loucos às praias ou ao interior campestre) ou em época de festas como Natal ou Páscoa. Ou caso você goste de se planejar e queira se assegurar de antemão de que estará naquele trem. A vantagem é poder chegar à estação só para o trem, sem precisar pegar fila nos guichês de compra de passagem. (Caso você opte por comprar passagem no dia da viagem, dê uns 30min de antecedência ou mais, e seja objetivo com os funcionários: alguns são da velha guarda e nem sempre falam muito inglês.)

O site oficial da companhia ferroviária romena permite reservar passagens com até 30 dias de antecedência. Há uma versão em inglês do site, que você acessa clicando na bandeirinha do Reino Unido lá em cima. Mas eu sugiro usar também a função de tradução automática do Google Chrome, pois o inglês do site nem sempre traduz tudo.

É preciso registrar-se para poder efetuar as compras, mas o processo é simples. Cartões de crédito habilitados para uso no exterior são aceitos sem problemas. Você verá que os lugares onde clicar nem sempre são óbvios, mas com um pouco de paciência você localiza tudo. (Se não achar onde clicar pra dar OK após preencher algum campo, dê “enter” que a coisa caminha. Ocorreu comigo algumas vezes.)

Note que, como às vezes ocorre em outros países, pode ser necessário buscar pelo nome da cidade no idioma original. Ou seja, Bucuresti em vez de Bucharest. A estação principal na capital romena se chama Gara de Nord. No caso das outras cidades, o nome em romeno costuma ser o mesmo usado em inglês ou português.

Via de regra, eu sugiro evitar os trens regionais, marcados com a letra “R”, pois são mais velhos e param incontáveis vezes. Os “IR”, Interregionais, tendem a ser mais rápidos e a fazer rotas diretas. Perceba que o site oferece tanto viagens diretas quanto com trocas de trem.

O sistema envia-lhe os bilhetes em PDF por e-mail, e você deve levá-los impressos e apresentá-los ao fiscal junto com um documento de identificação (em geral, passaporte). Não há mistério, e com um pouquinho de dedicação você faz seu itinerário na Romênia gastando muito pouco. 

Considerações finais

As estações de trem na Romênia têm várias amenidades, mas depende do tamanho. A Gara de Nord de Bucareste tem KFC, Subway, lojas de conveniências e um monte de coisas. Já as menores costumam contar apenas com uma ou duas lanchonetes. A boa notícia pra você que é viciado em café como eu é que mesmo as menores costumam ter no mínimo uma máquina digna de café por 2 lei (o equivalente a uns R$2). Não é o melhor café do mundo, mas dá pra despertar o espírito.

Outra coisa é ter em mente que a Romênia não é a Suíça. Em verdade, parece-se bem mais com o Brasil, apesar de estar na Europa. Não se surpreenda com coisas do dia-dia, como encontrar alguém sentado na sua poltrona e você ter que pedir que se retire. No mais, saiba que no verão os trens podem ir lotados, até mesmo sem lugar onde se sentar nas linhas ligando Bucareste ao litoral. Mas, sabendo o que vem pelo caminho, vira parte da aventura.

Por fim, se os trens disponíveis à sua rota não forem interessantes, consulte o site do FlixBus pra ver se ir de ônibus não é uma opção melhor na rota que o interessa. Quanto a onde ir, é só acompanharem os vários posts que estou fazendo da Romênia estes dias, e no final pegar o meu pacote de dicas para quem gostaria de conhecer o país.

Quaisquer dúvidas ou outras perguntas sobre os trens romenos, é só pôr aí abaixo nos comentários.

Mairon Giovani
Cidadão do mundo e viajante independente. Gosta de cultura, risadas, e comida bem feita. Não acha que viajar sozinho seja tão assustador quanto costumam imaginar, e se joga com frequência em novos ambientes. Crê que um país deixa de ser um mero lugar no mapa a partir do momento em que você o conhece e vive experiências com as pessoas de lá.

One thought on “Viagens de trem na Romênia: O que esperar e como reservar online

  1. Parecem bem agradáveis os trens e as gares. Esses mais novos são bem bonitos e parecem confortáveis.
    A paisagem é sempre linda.
    Bela região.

Deixe uma resposta

Top