Suécia

Cores do outono em Gotemburgo, Suécia

É primavera no Brasil, e quem não está preocupado com as manchas de petróleo no mar já está pensando nas praias do Nordeste no verão. Enquanto isso, cá no hemisfério norte é outono, uma das mais lindas épocas do ano. Uma outra beleza natural que — parafraseando meu Acadêmicos do Salgueiro — não é nem maior nem menor que a da costa brasileira, apenas diferente.

Eu atualmente moro em Gotemburgo, a segunda cidade da Suécia. Cheguei a mostrar algo dela quando falei sobre o Natal por aqui e sua origem. Ainda escrevo melhor sobre as atrações da cidade. O que hoje lhes mostro é o resultado de uma singela manhã de sábado, numas voltas por caminhos que eu normalmente caminho, para compartilhar as belezas do outono.

O outono no hemisfério norte se estende de 23 de setembro a 22 de dezembro, mas aqui pela Escandinávia é outubro o real mês das folhas coloridas. Em setembro a coisa ainda está começando, e em novembro já acabou.

Programe-se de acordo se quiser vir conhecer ao vivo este tempo. Confirmo que vale a pena.

No outono as folhas caem, e toda a paisagem fica encantada assim.
Alguns falam que as folhas verdes no outono ficam vermelhas, mas na realidade a diversidade de cores é muito maior. Esta é uma cerca viva multicores.
Os caminhos ficam assim, um tanto como versões modernas de João & Maria.
Esta é a universidade onde eu trabalho, encantada pelo outono.
Tapete de folhas no chão.
É um pouco como a primavera, só que diferente.
O estacionamento fica assim.
Essa folha pode lhes lembrar o Canadá, mas é de um gênero botânico que está presente tanto pela Eurásia quanto na América do Norte. Aqui na Escandinávia há espécies diferentes. Ao contrário do que comumente se diz, este — e o que consta na bandeira canadense — não é o plátano, mas a árvore que em português se chama de bordo vermelho (maple em inglês). Há semelhanças, mas são gêneros distintos.
O chão recoberto…
… e a escadaria também, com diferentes cores do outono por toda parte. Do amarelo claro ao vermelho escuro.
Pátio interno no prédio onde eu trabalho. (Apareçam para tomar um café.)
O lugar fica singelo.
Pode ser nublado, mas e daí?
Você aqui tem dias surreais assim, em que a luz e o amarelo vêm é da cor das folhas, não do sol. Como se neste tempo não fosse o céu a iluminar a terra, mas sim a terra a iluminar o céu.
Embora não seja com frequência nesta época do ano, o sol às vezes abre.
Tudo, no entanto, fica mais quieto, a natureza aceitando o convite do tempo para adormecer. Até essa bicicleta, que não é viva, parece ter dormido aí por algum tempo.
Uma longa rua.
Calçadas perto de casa.
Calçadão e ciclovia por entre as árvores rubras.
Dura apenas algumas semanas, mas é encantador.
Mairon Giovani
Cidadão do mundo e viajante independente. Gosta de cultura, risadas, e comida bem feita. Não acha que viajar sozinho seja tão assustador quanto costumam imaginar, e se joga com frequência em novos ambientes. Crê que um país deixa de ser um mero lugar no mapa a partir do momento em que você o conhece e vive experiências com as pessoas de lá.

One Reply to “Cores do outono em Gotemburgo, Suécia

  1. Ahhhh… que maravilha!… Estou encantada pelas belíssimas cores e tons desse outono mágico ai aonde o senhor esta morando, meu jovem viajante. As paisagens são encantadoras. Parece que estamos em um lugar paradisíaco, quem sabe o próprio paraíso e vivendo um romântico filme. ” Coisa de Cinema” como se costuma dizer por aqui. Que maravilha. Estou encantadíssima. Esta é a terceira vez que percorro os olhos sobre as imagens da postagem e não consigo parar de ver e rever e achar lindas.
    Essa escadaria toda tomada pelas folhas coloridas, a bicicleta estratégicamente abandonada em meio às belas folhas, as belas avenidas e recantos avermelhados pelas folhas, são um verdadeiro tesouro de beleza.
    Que bela estação, que transformação magnifica das folhas. O chão parece atapetado de belas e coloridas gemas de finíssimas cores e belos tons. Que espetáculo da natureza. Um primor.
    Gostaria muito de passar um tempo desses por ai por esse paraíso. Amo a Natureza e suas manifestações várias. Mas confesso que o outono, nessas áreas do Norte, me fascinam. Seus tons e coloridos tem um efeito fantástico que deixam os olhos extasiados. Assim estão os meus.
    As palavras não conseguem traduzir o que vai na alma e o encantamento dos sentimentos e dos olhos ao contemplar tamanha beleza. Sao muito pobres.
    Belíssima região, mágica estação , esplendorosa postagem.
    Congratulações ao viajante pelo bom gosto e parabéns por estar em uma região tao bela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *