Vietnã

O dia-dia nas ruas do Vietnã em 15 fotos

Ao longo das minhas andanças pelo Vietnã eu vi bastante coisa, como venho relatando. Dessas coisas que vi e vejo, algumas delas não se encaixam nas histórias; parecem elas próprias micro-histórias circunscritas em si. 

Selecionei a meu próprio gosto 15 fotos que tirei pelas ruas das cidades do Vietnã. Elas retratam o que é, a meu ver, algo do seu dia-dia. Pessoas, movimento e motos, muitas motos. (Se elas aparecem tanto nas fotos, é por isso ser representativo do que se encontra pelo país.)

O Vietnã é muito mais do que a guerra — é vida que segue.


1. A motoqueira pequenina (Hoi An). Com sua sacola de chuchus, o corpo todo coberto e o olhar de soslaio, aguardando pelo pai ou pela mãe na moto.
2. A vendedora vaidosa (Hanoi). Seu chinelo de senhora lançado, e as pernas para cima. Olhando-se no espelhinho de mão por debaixo do chapéu, detrás de sua pilha de quinquilharias plásticas à venda.
3. Cabeleireiro na calçada (Hanoi). Você aí acha que só brasileiro é criativo? Este improvisou seu salão completo em plena rua.
4. O vendedor de jacas à noite (Hanoi). Na bancada de sua bicicleta, vietnamita vendendo bagos de jaca, cortados e ensacados, numa movimentada esquina ao anoitecer na capital.
5. Garotas saindo às compras (Hoi An). Meninas de amarelo em suas sandálias, a comprar fritadas de banana-da-terra no mercado de rua.
6. Crianças e adultos (Hoi An). Nas motos ou a pé, as crianças vietnamitas não temem suas ruas.
7. Motos e mangas (Cidade Ho Chi Minh). O moderno e o tradicional são contraste constante nesta Ásia tropical.
8. Crianças e adultos II (Hoi An). Garota vai alegre, provavelmente com o pai, sob o olhar do ciclista idoso de chapéu, nas ruas de Hoi An.
9. Pilotar é preciso (Hoi An). Quase não há transporte público digno de nome no Vietnã, então quase todos deslocam-se de moto. Nem sempre na maior segurança.
10. Elementos: Água (Hoi An). Adolescentes após uma enchente no Vietnã central.
11. Elementos: Ar (Hoi An). Moças mascaradas pelo trânsito no movimentado centro, em meio aos escapamentos e churrasquinhos de rua.
12. Minha moto, minha vida (Cidade Ho Chi Minh). Pelas ruas, pela calçada, ou por onde for. Pedestres: Vigiai e orai.
13. Enxame (Cidade Ho Chi Minh). As motos aqui não conhecem limites. Após vir ao Vietnã, o trânsito brasileiro lhe parecerá relativamente tranquilo.
14. Amor não tem idade (Cidade Ho Chi Minh). Nem o amor às motos.
15. Minha moto, minha vida II (Cidade Ho Chi Minh). Companheira de todas as horas dos vietnamitas.
Mairon Giovani
Cidadão do mundo e viajante independente. Gosta de cultura, risadas, e comida bem feita. Não acha que viajar sozinho seja tão assustador quanto costumam imaginar, e se joga com frequência em novos ambientes. Crê que um país deixa de ser um mero lugar no mapa a partir do momento em que você o conhece e vive experiências com as pessoas de lá.

4 Replies to “O dia-dia nas ruas do Vietnã em 15 fotos

  1. Olá Mairon!
    Venho acompanhando seu blog há pouco tempo, mas já li muuuitos das suas publicações, tem sido meu passatempo favorito nos horários de almoço. Parabéns pela escrita detalhada, e sempre tão bem ilustrada.
    Um grande abraço.
    Camila

    1. Oi, Camila!
      Fico incrivelmente contente em saber que você tem curtido tanto minhas publicações. Vem ainda bastante aí para entreter muitos dos seus horários de almoço 🙂
      Um obrigado enorme por sua mensagem gentil e pelos elogios.
      Grande abraço, e seja bem-vinda,
      Mairon

  2. Ihhhh que beleza essa serie de fotos retratando o povo vietnamita, o seu dia a dia nas ruas de suas cidades principais. Vê-se que, apesar de serem reféns do subdesenvolvimento e da pobreza, nem estes fatores, nem o flagelo das guerras conseguiram destruir o seu espirito guerreiro nem o palpitar da vida, da alegria, da criatividade, da beleza, da cultura, apesar dos problemas que enfrentam. Vê-se isso claramente nessas fotos e nessas postagens do senhor meu jovem.
    Que bom que continuam vivos e lutadores. Que bom que suas crianças e jovens guardam a tranquilidade, a despreocupação e a alegria. Muito reconfortante.
    Sob outro angulo de visão sao engraçadíssimos com suas poses e atitudes descontraídas em meio ao furdunço louco do trafego. Uma graça. Comem em qualquer lugar, descansam em qualquer lugar, trabalham de qualquer forma e com qualquer coisa, sobrevivem que o que puderem e como puderem. Viram=se nos trinta, mas sobrevivem. Muita garra. Incrivel. Admiráveis. Parecem o povo do N e NE do Brasil. Gente arretada.
    Valeu viajante brasileiro.Belas postagens. Que venham mais beleza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *