Graz 1 03
Austria

13 cidades para conhecer na Áustria

A Áustria é dos países mais belos que há na Europa. Não é só Viena, a capital, mas uma série de cidadezinhas e paisagens que às vezes os turistas estrangeiros sequer sabem que existem.

Este é um país de vistas — de campos, de montanhas, e do rio Danúbio.

É também um país de História, de arte. Do poderio imperial dos Habsburgo, reinando soberbos sobre tanto da Europa na Idade Moderna, e com isso imprimindo sobre toda esta região da Europa Central as suas marcas e modas. O coração, claro, está aqui na Áustria propriamente dita.

Para um país pouco maior em área que a Paraíba e menor que Santa Catarina, a Áustria é de uma riqueza infindável. Não almejo aqui cobrir toda ela, mas ilustrar um pouco algumas das paragens mais interessantes em termos de cidades — tanto cidades grandes quanto cidadezinhas. É um começo, ainda que abrangente.

Listo aí 13 cidades que conheci de perto na Áustria e que recomendo. Em todas elas, você pode clicar nos links para chegar aos relatos correspondentes com todos os detalhes da visita ao lugar. Não há ordem de preferência — esta quem faz é você.

Page break 1

Cinco delas são cidades relativamente grandes…

Viena 1 08
Centro de Viena, a capital austríaca.

1. Viena

A capital austríaca, que ninguém duvidaria que estivesse aqui listada. Uma das principais cidades europeias em patrimônio artístico, riqueza histórica, e belezas a ver.

Viena é a grande capital cultural da Europa Central. Ainda que suas irmãs Praga e Budapeste também tenham charme próprio, foi aqui de Viena que emanou o poder imperial dos Habsburgo, o qual ditava tantas das tendências artísticas europeias entre os séculos XVI e XX. 

Falando em arte, você não deve deixar de ver o Museu de História da Arte em Viena, que eu aqui mostrei selecionando 20 obras. 

Há também o Palácio Schönbrunn, dos antigos imperadores, que tampouco pode deixar de ser visto.

São muitas as emoções em Viena.

Salzburgo 2 17
Luar à margem do rio em Salzburgo.

2. Salzburgo

Salzburgo é conhecida como cidade natal de Mozart, mas ela está longe de ser “apenas” isso. Salzburgo é todo um cenário musical, imortalizado no clássico A Noviça Rebelde (1965).

A cidade também é lugar do maior castelo medieval ainda preservado em toda a Europa Central: a Fortaleza Hohensalzburg. Eu a mostrei no meu post em Salzburgo no verão. Mas você pode ver também Salzburgo no inverno, quando sob a neve esta cidade ganha uma outra atmosfera. 

Graz 1 45
Jardins e vias em Graz.

3. Graz

Graz é a cidade da foto de capa desta postagem, a quem não reconheceu. É que ela — a segunda maior cidade da Áustria — não costuma figurar tanto nos roteiros dos visitantes estrangeiros, ainda que seja bela.

Graz tem um cheirinho algo mediterrâneo de quando serviu de entreposto comercial na rota entre Viena e Veneza.

Ao lado do seu centro histórico, o Palácio Eggenberg, ambos reconhecidos como um Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO devido ao seu valor e autenticidade. Para terem uma ideia, não há sequer aquecimento nesse palácio — por isso só ocorrem visitas no verão. Você pode ver os detalhes na minha postagem lá.

Linz 1 35
Hauptplatz, a praça principal de Linz.

4. Linz

Linz é outra das grandes cidades da Áustria que recebem menos visitantes que deveriam. Cidade da famosa Linzer Torte — que eu experimentei e detalhei in situ aqui na postagem (preparem-se para surpresas) — Linz tem seu lado encantador, ainda que a parte histórica da cidade seja pequena. 

Aqui corre o Danúbio, antes de chegar na Áustria, numa paragem bem menos turística que na capital. Você nem diria que ela é a terceira maior cidade austríaca.

Innsbruck 1 01a
Innsbruck no inverno.

5. Innsbruck

Esta, sim, é bem conhecida e cantada em verso e prosa! Innsbruck não desaponta. Vale ser visitada tanto no verão quanto no inverno, quando esta cidade-maior desta região do Tirol ganha tais contornos nevados como você vê na foto.

Se quiser explorar os detalhes da minha visita a Innsbruck sob a neve, é só acessar o relato aqui

Page break 1

Agora, as cidades pequenas…

Eisenstadt 1 17
Pátio central do Palácio dos Condes de Esterházy, em Eisenstadt.

6. Eisenstadt

Boa parte das cidades pequenas que mencionarei aqui ficam a um pulo de Viena — distância boa para fazer um bate-e-volta de mesmo dia a partir da capital —, e Eisenstadt é uma delas.

Cidade do compositor clássico Joseph Haydn (1732-1809), onde ainda á um museu em sua homenagem na casa onde morou, Eisenstadt foi também a cidade dos Condes de Esterházy, uma das famílias nobres mais importantes da região. Seu palácio esplendoroso segue visitável (é o que você vê na foto acima).  

Modling 1 27
Pracinha principal em Mödling.

7. Mödling

OIha a fofura que é essa cidadezinha, a meros 20 minutos de Viena. Hoje, chega quase a ser uma cidade-satélite, embora sua formosura e fama datem mais do século XIX que deste. Aqui vinham morar as gentes da aristocracia austríaca que não queriam ficar na cidade.

Mödling é pequena, singela, um passeio agradável e tranquilo. De quebra, você vê o Castelo Liechtenstein, da família germânica que deu origem a esse micropaís independente aqui na Europa.

Bad Ischl 1 01
Riacho e paz em Bad Ischl.

8. Bad Ischl

Se rumarmos às montanhas, aí a paisagem começa a ficar assim. Rios verdes — gélidos das geleiras — num entorno de montanhas e algo de altitude.

Bad Ischl era cidade de veraneio dos kaisers dos Habsburgo no tempo imperial. Em tempo, virou destino de toda a alta gama de gente rica — e preserva um certo glamour, eu preciso dizer.

Pequenina mas elegante e charmosa, Bad Ischl é sem dúvida uma das minhas cidadezinhas preferidas no país.

Hallstatt 1 12
O movimento turístico em Hallstatt, a pitoresca — e mais instagramada — cidade da Áustria.

9. Hallstatt

Esta talvez seja uma foto mais honesta que a maioria das que circulam por aí. Não há dúvidas de que esta é a cidade mais “instagramada” da Áustria. Com seu lago rodeado de montanhas e igreja pitoresca, Hallstatt faz os corações de muitos jovens por sua semelhança com as paisagens de Frozen, da Disney.

Eu preciso alertar que aqui provavelmente encontrarão tantos visitantes quanto num parque da Disney, e a cidadezinha tem um clima “turistão”, mas que é linda não resta dúvidas. Eu detalhei a minha visita a ela aqui.

Steyr 1 03
Centro de Steyr.

10. Steyr

Às vezes, eu gostaria que metade dos turistas que vão a Hallstatt viessem, em vez disso, a Steyr. Já outras vezes, eu prefiro mesmo que as massas não venham, e continuem a manter assim a cidade — tranquila, bela, e tão autêntica.

Steyr fica num encontro de dois rios no começo das montanhas da Áustria, a uma viagem curta desde Linz — provavelmente o melhor bate-e-volta que você pode fazer desde lá.

A cidade é fofa e agradável de doer. Caminhadas refrescantes à margem dos rios no verão, comida boa, belas paragens medievais e modernas, e toda uma atmosfera genial.

Baden 1 01
A praça principal de Baden, com seu monumento barroco.

11. Baden bei Wien

Baden é a cidadezinha austríaca onde Beethoven morou e compôs sua Nona Sinfonia — só isso. Aqui, o compositor alemão vinha recuperar-se da cirrose, das dores, e compor mesmo surdo. Saiu, da sua genialidade turbinada pelas águas termais e ares de Baden, aquela que hoje é hino da União Europeia.

Baden é simples, mas surpreendentemente jeitosa. E parada obrigatória para os fãs do compositor. A casa onde ele viveu é hoje um museu interativo.

PS. O “bei Wien” no nome quer dizer que fica perto de Viena. Meros 30 min em trem regional.

Melk an der Donau 1 04
Casamento em Melk an der Donau.

12. Melk an der Donau

Casar é preciso, dizem alguns. Casar na Áustria é imperativo, dizem ouros. Esse aí na foto foi um casal norte-americano que encontrei. Casavam-se ao que eu passava.

Melk, de fato, não é coisa pouca. Esta cidadezinha de mil anos segue ostentando uma abadia beneditina milenar, hoje barroca (aquela larga edificação amarela que você enxerga lá no alto da foto, por detrás da cidade). É uma visita e tanto.

Eu mostrei a visita à cidade neste post, e neste outro eu mostrei como vir aqui como parte de um cruzeiro pelo rio Danúbio. Dos melhores passeios de verão que há partindo de Viena.

Krems an der Donau 1 05
Charrete turística em Krems.

13. Krems an der Donau

Depois do leite, o creme. Krems an der Donau é a irmã maior de Melk, aonde você vai — ou de onde você vem — de barco pelo Danúbio, rio que liga uma à outra. Tudo isso na Baixa Áustria nas proximidades de Viena.

Se você for ambicioso (como eu fui), pode inclusive ver ambas num mesmo dia. Se vier no verão, não deixe de descobrir os mil prazeres de abricós feitos aqui na cidade.

Page break 1

Vale Gosau 1 18
Vale Gosau, que mostrei aqui.

Esta acima é uma vista do que por vezes há entre uma cidade e outra — para não dizer que não tratei da natureza na Áustria. As vistas, por vezes, são o que faz os trechos entre parada A e B. Portanto, se certifique de viajar por terra neste país. 

Outras sugestões de lugares são, sempre, bem-vindas.

Mairon Giovani
Cidadão do mundo e viajante independente. Gosta de cultura, risadas, e comida bem feita. Não acha que viajar sozinho seja tão assustador quanto costumam imaginar, e se joga com frequência em novos ambientes. Crê que um país deixa de ser um mero lugar no mapa a partir do momento em que você o conhece e vive experiências com as pessoas de lá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.