You are here
Home > Butão

Como visitar o Butão: Agências, passo-a-passo para planejar roteiros, lugares para ver, e outras dicas

O Butão é um país especial. Turismo controlado, dito de "alto valor & baixo volume", mas que vale a pena se você puder fazer esse investimento. É uma visita para se recordar a vida inteira, devido às muitas particularidades da experiência de vir aqui.  Neste post eu faço um balanço final da minha estadia e passo a vocês as dicas para quem cogita organizar uma viagem pra cá. O que mais gostou. Da autenticidade cultural, ousada para um país pequeno. Ainda que espremido entre dois gigantes (China e Índia), o Butão mantém sua vestimenta, sua culinária, sua língua, seu alfabeto, suas tradições, sua

Subindo ao mosteiro do Ninho do Tigre (Tiger’s Nest) nas montanhas: A principal atração do Butão

O Ninho do Tigre (Tiger's Nest) ou, talvez sendo mais fiel à razão do nome, Ninho da Tigresa, é um mosteiro budista localizado no alto das colinas no Butão, à beira de um precipício. É a atração sine qua non a quem visita o país. A menos que sua condição física realmente não permita, eu diria que esta é uma atração obrigatória a quem vem aqui. É cansativa para quem não é trilheiro experiente, mas é também gostoso como um batismo de fogo. Diz a lenda que o Guru Padme Sambhaya, sábio budista do século VIII que trouxe o budismo tântrico

Monges, paisagens e natureza numa estadia em pousada de família em Paro, Butão

Hoje era um dia de vistas, natureza, e de pela primeira vez nesta viagem dormir em homestay, acomodação em casa de família, não em hotel. Eu estava curioso para saber como seria o ambiente familiar butanês. Claro, em se tratando de Butão, há sempre também mais um dzong (fortaleza) com monges a visitar. Era dia de rumarmos de volta a Paro, distrito onde esta viagem no Butão começou, mas também onde experiências inusitadas ainda me aguardavam. Acordei na capital Thimpu para terminarmos de ver o que havia na cidade antes de zarpar a Paro. Fomos naquela manhã à alta estátua de Buda,

A curiosa gastronomia butanesa: Chá de manteiga, pimenta com queijo, e o “viagra dos Himalaias”

Está aí algo que — eu tenho certeza — provavelmente nem os que mais gostam de viajar na imaginação se detiveram para imaginar: comida butanesa. Eu, quando vim ao Butão, imaginava encontrar uma culinária asiática genérica: arroz com legumes fervidos, talvez com algum tempero inspirado na China ou na vizinha Índia... Juro que não esperei as excentricidades curiosas com que me deparei. Claro que "excentricidade" do meu ponto de vista, pois aos butaneses esse é o normal de cada dia. Experimentei tanta coisa sui generis aqui no Butão que resolvi fazer um post dedicado ao tema. Na capital Thimpu, que vos mostrei

Conhecendo Thimpu, a capital do Butão

Bem vindos a Thimpu. Se naquele jogo de saber os nomes das capitais dos países alguém o desafiar com o Butão, agora você já sabe sua capital qual é.  Thimpu, de apenas 115 mil habitantes, é uma cidade curiosa. Há prédios como em outras capitais do mundo, mas aqui eles todos seguem (por lei) a estética tradicional butanesa, com seus coloridos. Se culturas do mundo todo passaram a dar lugar à por vezes insípida arquitetura contemporânea de edifícios reluzentes sem personalidade cultural, essa personalidade no Butão se guardou. Não é igual aos outros lugares. É uma cidade também em construção. Apesar da

Entre campos de arroz, arquitetura butanesa e budismo tântrico em Punakha, Butão

De que o Butão é um país pitoresco, acho que já os convenci no post anterior. É algo que continuará em todas estas postagens. Mas o Butão também é rico de particularidades, curiosidades, seja o curioso Budismo tântrico, seja a sua arquitetura tradicional tão particular. Eu dormira em Punakha, um dos distritos mais visitados do país, e acordei no dia seguinte para uma manhã nublada. Eu, ambicioso, aproveitei-me de estar viajando sozinho — e, portanto, na minha própria velocidade — para fazer um programa intenso, com tudo o que fosse possível ver ou fazer. Nesta manhã, faria uma caminhada pelos arrozais até um

No Reino do Butão, país budista nos Himalaias

Bem vindos ao Reino do Butão, este país budista nos Himalaias. Uma das viagens mais memoráveis que já fiz. O Butão é o bucolismo rural e natural cada vez mais difíceis de encontrar na Ásia, saturada que está pela superpopulação e pela urbanização desordenada. No Butão, temos menos de um milhão de pessoas, que sequer estão concentradas na capital. Essa, Thimpu, possui apenas 1/7 da população do país, algo mais de 100.000 habitantes.  Os rios continuam limpos. Ver corredeiras ainda quase transparentes, da água gélida que desce dos Himalaias e aqui ganha breves tons esverdeados enquanto margeia as pedras, encheu-me de alegria.

Top