You are here
Home > Egito

Egito: Dicas de viagem, lugares pra ver, e o que fazer

Depois de relatar em detalhes a minha passagem por várias partes do Egito, vamos a um balanço final — e a algumas dicas e recomendações para quem planeja visitar o país. O que mais gostou.  Todas as magníficas e super preservadas tumbas antigas no Vale dos Reis, em Luxor.  Visita obrigatória. As Pirâmides de Gizé, perto do Cairo. Não há como ir ao Egito e não ir ver. O que não gostou. A insistência chateante de vendedores e, sobretudo, taxistas, sempre prontos pra lhe passar a perna. Queria ter visto mas não viu. Hurghada, cidade na costa egípcia do Mar

Epílogo: Crônicas do Aeroporto do Cairo

Ah o aeroporto do Cairo!  Recomenda-se chegar com uma boa antecedência (3h) ao aeroporto do Cairo. Há vários controles de segurança, as filas podem ser grandes (e esculhambadas, com gente descaradamente passando à sua frente), e na real nunca se sabe o que pode acontecer. Semana passada alguém sequestrou um avião, um mês atrás houve uma bomba. Saiba também de qual terminal o seu voo sairá. E ainda assim há várias entradas, a depender da cia aérea. Eu comecei a formar fila atrás de uma turma à frente de uma porta (pois aqui no Oriente Médio há sempre que se passar as bagagens por

O Cairo islâmico e atual: Saladino, a Cidadela de Muhammad Ali, e as Mesquitas do Sultão Hassan e Al-Rifa’i

O Cairo, embora mais conhecido por sua bagunça e trânsito ruim, é uma cidade repleta de lugares bonitos, interessantes, e historicamente importantes a ver. Afora o legado milenar do Egito Antigo e marcas de quase 2000 anos da presença antiga do cristianismo copta aqui, há portentosas heranças dos últimos 1300 anos em que o Islã e a cultura árabe se tornaram dominantes no Egito. Ocorreu muita coisa! Eu disse no meu post de chegada que nós, ocidentais, temos uma defasagem de 2000 anos no que geralmente sabemos sobre o Egito. Uma pena (consertável). Ficamos lá atrás com Cleópatra e não sabemos praticamente nada do que veio a acontecer depois. Eu disse que hoje este país é a

Alexandria (Egito) hoje: A nova biblioteca alexandrina e a “outra” Santa Sé, de São Marcos

A Biblioteca de Alexandria, o Farol de Alexandria... Eu nunca vi uma cidade ser tão famosa nos livros de História e tão esquecida na atualidade quanto Alexandria. A maioria dos ocidentais parece pensar que Alexandria não existe mais, que ficou para trás já há muitos séculos. Ledo engano. Alexandria hoje é a segunda maior cidade do Egito, com quase cinco milhões de habitantes, e continua sendo belamente banhada pelo Mar Mediterrâneo no norte do Egito do mesmo jeito que era antigamente. São apenas 2-3h de trem desde o Cairo, a depender do tipo de trem que você tomar. Alexandria merece ao menos um day tour, um bate-e-volta, mas

A Igreja Suspensa no Cairo e os cristãos do Egito: Conhecendo de perto o Cristianismo Copta

Ninguém jamais pensa no Egito como uma terra de cristãos — nem hoje, nem nunca —, exceto pelos mais conhecedores da história do cristianismo. Tendemos a ignorar ou esquecer que foi aqui, o Egito, um dos grandes berços do cristianismo institucionalizado, onde ele adquiriu muitos dos elementos que hoje nos são familiares (como a cruz, a "Sagrada Família", o monasticismo cristão), e que houve séculos de transição cristã entre o Egito Antigo dos faraós e o Egito islâmico que surgiria depois. Entre 10-20% da população egípcia atual (que é de 82 milhões de pessoas) se identifica como cristã, e estas em geral são cristãs coptas.

O Museu Egípcio no Cairo em 20 fotos

Retornar à Estação Ramsés e ao metrô do Cairo depois de mais de uma semana mochilando pelo centro e sul do Egito teve uma estranha sensação de volta pra casa. Meu emocional reconhecia aquele ambiente. É interessante como viagens fazem isso com você e, quando passa um tempo num lugar bom, aquilo também começa a criar uma sensação de "lar". Não que o Cairo seja essa delícia — não é —, mas o albergue era legal. Deixemos isso para outros posts. Retornando ao Cairo depois de ver Luxor, o Templo de Karnak, a Tumba de Tutancâmon, o Templo de Ísis em

Aswan (ou Assuã) e o Templo de Philae à deusa Ísis

Aswan — ou Assuã, ou ainda Assuão em Portugal, mas opto aqui pela grafia usada pelos próprios egípcios — é a principal cidade do sul deste país. Uma cidade grande, diga-se de passagem. Não se trata de uma cidade turística pequena, onde tudo se faz a pé, como Luxor. Aswan é uma cidade relativamente moderna, de grandes distâncias inconvenientes, e algumas jóias importantes aqui e ali por ver. Quando cheguei, estava retornando de Abu Simbel, aonde fui de manhã bem cedo após me levantar às 2:30h da manhã e deixar para trás o navio que havia me trazido aqui Rio Nilo acima desde Luxor. Minha

A Núbia ontem e hoje: Entre os negros do Egito

Essa senhora é egípcia. Embora não estejamos habituados a pensar nos egípcios como negros, muitos deles são, sobretudo aqui no sul do país. Há um debate muito grande sobre a real aparência racial dos egípcios antigos. A Europa e os Estados Unidos, sabendo da grandeza da civilização egípcia antiga, sempre os identificaram como brancos amorenados (afinal, partiram do princípio que negros jamais teriam sido capazes de fazer algo tão grandioso). Isso, curiosamente, tem influência até hoje, em que nos EUA se você for de origem norte-africana ou turca, você é classificado no censo como branco — e vocês sabem que classificação racial

Abu Simbel e o Lago Nasser, no extremo sul do Egito (quase Sudão)

No Egito, nada funciona com recibos, vouchers de confirmação, nada — a menos que você esteja lidando com grandes hoteis que cobram voluptuosas comissões. No dia-dia aqui, como em todo o mundo árabe que conheço, quase tudo é de boca. Vale a palavra do cidadão. Mr. Bob, o simpático senhor gordo que me vendeu o cruzeiro pelo Rio Nilo até Aswan, perguntou-me ainda em Luxor se eu queria ver Abu Simbel. O lugar fica no extremo sul do Egito, a 3h de estrada de Aswan, quase na fronteira com o Sudão. Trata-se de um templo que o grande faraó Ramsés II construiu no

Sobek e os crocodilos mumificados do Antigo Egito, em Kom Ombo

Você aí achava que os antigos egípcios mumificavam apenas pessoas? Não sabia que eles mumificavam também crocodilos? Nem eu. Os crocodilos são dos animais mais simbólicos do Rio Nilo. Nos tempos antigos, eles habitavam todo o rio até o seu delta, lá no norte em Alexandria, e devoravam fulanos e beltranos por todo o país. Estas criaturinhas tem entre 3-6m de comprimento e pesam de 500kg até mais de uma tonelada. São sociáveis, numa hierarquia determinada por tamanho. E no Antigo Egito eles eram cultuados na forma do deus Sobek, aquele com cabeça de crocodilo no mural abaixo. O nosso navio aportou em

O magnífico templo antigo de Hórus em Edfu, no Egito

A primeira parada do nosso cruzeiro Rio Nilo acima foi em Edfu, uma cidade remota no sul do Egito. Aqui se encontra um dos templos antigos mais fabulosos de todo o país. Fiquei embasbacado com algo tão antigo estar tão inteiro — melhor do que a grande maioria das ruínas antigas que você vê na Grécia ou na Itália, por exemplo. Um dos segredos me parece ser, primeiro, a secura do ambiente. Segundo, o lugar é remoto, comparativamente pouco urbanizado, e as areias do deserto cobriram quase tudo completamente até pouco mais de um século atrás. Trata-se de um templo a Hórus, deus dos

Cruzeiro pelo Rio Nilo no Egito: Dois dias num navio de Luxor a Aswan

PRÓLOGO Tudo começou com o senhor gordo em Luxor. "Mr. Bob”, ele se intitula, embora este seguramente não seja o nome dele. Provavelmente é Ahmed, Mohammed, Ibrahim ou algo típico árabe. Mr. Bob era um senhor pesado, mulato, daqueles árabes de pele escura, e barrigudo do tipo que anda com o corpo meio jogado pra trás pra reequilibrar a barriga. E dado a engraçadão. (Quando fomos ao templo de Hatshepsut, ele referiu-se a ele como Hot Chicken Soup, pra fazer piada.) Mr. Bob era o meu agente local de viagens, com quem comprei as passagens para este cruzeiro. Achei que iríamos caminhando até o

Monumentos funerários egípcios em Luxor, o Vale dos Reis e a Tumba de Tutancâmon

Estamos em Luxor, no meio do Egito, às margens do Rio Nilo. Aqui ficava a antiga capital Tebas, por volta de 1500 anos antes de Cristo. No post anterior eu relatei as minhas visitas ao Templo de Luxor e ao Templo de Karnak, à margem oriental do rio. Agora vamos à margem poente do Nilo, onde os egípcios antigos enterravam os seus mortos (emulando o pôr-do-sol). Este lugar é um poço de tesouros históricos, e talvez onde eu vi os resquícios egípcios antigos mais bonitos e impressionantes de todo o país. Primeiro de tudo: Chega-se até aqui com um tour que cobre todos

O Templo de Luxor e o Templo de Karnak: Visitando a antiga cidade de Tebas no Egito

Eis o famoso Templo de Luxor, uma das mais lindas e bem preservadas heranças do Egito Antigo ainda visitáveis hoje. Quando Alexandre, o Grande, conquistou o Egito no ano 332 a.C., ele deu início a uma dinastia "grega" em lugar dos faraós. Cleópatra fez parte dessa dinastia. Ela e o seu amante romano Marco Antônio perdem o Egito para o Imperador Octavius Augustus em 30 a.C. São Marcos, no primeiro século depois de Cristo, traz o cristianismo pra cá, e ele começa a se misturar com a religião tradicional do Egito Antigo. Quando o Império Romano cai e os árabes conquistam tudo isto

Em Luxor: À margem do Rio Nilo no miolo do Egito

— “Você é casado?”, perguntou-me a guia egípcia. — "Não." — “Por que não?”, indagou ela num tom de estranheza, como se eu tivesse dito que não como arroz.  A guia devia ter uns 35 anos. Era cristã, portanto não cobria os cabelos. (Uns 10% dos egípcios são cristãos, de tradição mais antiga que a europeia. Os outros 90% são islâmicos.) Era mais simpática que bonita, casada e com dois filhos.  Foi uma das raríssimas mulheres com quem interagi ao longo destas semanas aqui no Egito. Se eu juntar todas, não enchem os dedos de uma mão. Lidar quase exclusivamente com homens foi um dos

Viajando de trem no Egito: 12h do Cairo a Luxor durante o dia

Viajar de trem no Egito é fundamental. O país não é apenas o Cairo. Seja qual for o seu interesse (seja o Egito Antigo ou o Egito atual), é preciso visitar o interiorzão do país para conhecê-lo melhor. Tudo aqui continua a funcionar com base no Rio Nilo. Ele continua a ser a artéria que conecta o país de norte a sul. Às suas margens vive a maioria da população egípcia e passam as principais rodovias e ferrovias do país. De trem você segue paralelo ao rio, o entrecruzando aqui e ali conforme vê a simplicidade (e, muitas vezes, a pobreza) do interior do Egito. Eu

A dança do ventre no Cairo, na origem

O Cairo é muito mais do que apenas as pirâmides. A cidade é também o lugar mais tradicional de dança do ventre no mundo. A origem da dança do ventre não é clara. Há quem diga que ela surge no Egito Antigo, outros que falam em Mesopotâmia e Pérsia. O que é certo é que ela há séculos faz parte da cultura popular do Oriente Médio e de regiões adjacentes. Os árabes depois a desenvolvem, e sobretudo durante a época do Império Turco Otomano (1400-1917) ela ganha sobeja atenção na Europa — impressionada com aquela sensualidade, na sua onda "orientalista" da época do imperialismo

A estátua gigante de Ramsés e a necrópole de Saqqara (com a Pirâmide de Djoser, a mais antiga do mundo)

Nem tudo do Egito Antigo nas vizinhanças do Cairo se limita às Pirâmides de Gizé. No século XXXI a.C. (é isto mesmo, não há erro de digitação) foi aqui fundada Mênfis, que se tornaria a capital do Egito a partir da 3a dinastia, por volta de 2600 a.C. (Antes disso havia sido Tinis, mais a sul, uma cidade ainda mais antiga e nunca encontrada nas areias do deserto, do tempo em que o Egito ainda não era um reino unificado.) Foi no tempo de Mênfis capital que as pirâmides de Gizé foram erigidas, mas elas não são as mais antigas ainda de

Como era feito o papiro no Egito Antigo

Não há tour hoje em dia que não inclua aquela paradinha básica numa loja onde os guias ganham comissão se você comprar algo. E talvez nada mais egípcio que um fabricante de papiros. Após visitarmos as épicas Pirâmides de Gizé pela manhã, paramos para almoçar num buffet ali por perto e para ver uma demonstração de como era feito o papiro no Antigo Egito — para quem sabe ficarmos motivados a comprarmos um ou muitos.  No Egito, por toda parte você verá vendedores oferecendo ilustrações em "papiro" por 1 dólar. É banana. Digo, é folha de bananeira, e não papiro. Vai quebrar antes mesmo de você

Visitando as Pirâmides de Gizé e a Esfinge no Egito

As Pirâmides de Gizé são a única das sete maravilhas do mundo antigo a durar até os dias de hoje. Gizé é a área onde ficam as famosas pirâmides de Quéops, Quéfren e Mikerinos, todas construídas nos idos de 2500 a.C. (O nome "Gizé" é medieval e vem do árabe al-Jizzah, que quer dizer "o vale" ou "o platô" — garanto que nunca lhe disseram isso.) Aqui ficava Mênfis, a primeira capital do Egito Antigo. À margem oriental do Rio Nilo estava a cidade dos vivos (da qual não resta praticamente nada, pois as casas comuns eram feitas de argila e não de pedra), e a oeste, onde

Chegando ao Cairo, Egito: Visto para brasileiros, imigração, e as primeiras impressões

[Atualizado em Nov 2017]. Egito, o mais antigo país continuamente em existência no mundo, muitos dizem. Um destino turístico por excelência, com muita coisa impressionantemente bem preservada. E aos que vieram até aqui para saber sobre o visto para brasileiros, saiba que a maior parte da informação na internet está desatualizada: É possível, sim, obtê-lo diretamente no aeroporto por US$ 25 [Informação atualizada em Ago 2017. O consulado pode dizer que você precisa tirar o visto antecipadamente, mas na realidade você continua podendo tirá-lo mais facilmente na chegada, no aeroporto.]. Leve os dólares consigo, de preferência a quantia exata. O

Top