You are here
Home > Holanda

Visitando Roterdã (Holanda), cidade de Erasmo e arrojada arquitetura

"Roterdã ganha dinheiro, Amsterdã gasta dinheiro", é o que muita gente repete por aqui. Roterdã é a segunda maior cidade da Holanda, e um dos maiores e mais movimentados portos do mundo (o de maior tráfego no Ocidente). Na desembocadura do Rio Reno, um dos principais da Europa, ela fica numa localização estratégica, e foi prontamente bombardeada pelos nazistas em 1940 quando a Alemanha invade a Holanda. A consequência vê-se hoje: esqueça o casario bonitinho encontrado em Amsterdã, Haarlem, Delft, Gouda e tantas outras cidades holandesas. Roterdã esboça uma arquitetura arrojada, moderna, e que divide opiniões. Adiantemos a fita em alguns anos,

Utrecht, conhecendo esta histórica cidade holandesa

Das várias cidades holandesas, talvez aquela ao mesmo tempo mais histórica e menos turística seja Utrecht. Cidade da mais movimentada estação de trem da Holanda (por estar no centro do país), Utrecht é uma cidade simpática, com belos e tranquilos canais (sem turistas!), a mais alta igreja do país, e quilates de História que data desde os romanos. A 20min de trem desde Amsterdã, ela é a morada de muitos que trabalham na capital holandesa, e também um lugar legal de se visitar por uma tarde ou um dia. Utrecht foi uma das fronteiras do Império Romano nestas terras germânicas do

As 5 piores coisas de se morar na Holanda

Nem tudo são flores em terras holandesas. Eu tenho uma satisfação imensa de ter morado na Holanda pela maior parte dos últimos 10 anos, não somente em nível pessoal como também por ter realmente gostado da experiência de viver no país. No entanto, preciso dar um parecer sincero e equilibrado. Depois de fazer uma lista do que mais gostei morando na Holanda, nada mais justo do que revelar também aquelas coisas de que menos gostei. 1. O Clima. O clima holandês é caracterizado por muitos dias nublados, chuviscos por dias a fio, sol raro, e ventos fortes o ano inteiro. Chove em média 182

As 5 melhores coisas de se morar na Holanda

Mudei-me para a Holanda em 2008, e lá morei pela grande parte dos últimos 10 anos — sempre que não estava em viagem a algum outro lugar do mundo ou passando um tempo com a família no Brasil. A Holanda é um país maravilhoso de muitas formas, e não só para visitar. Nenhum lugar é perfeito, mas viver na Holanda tem grandes vantagens. Lá eu me afeiçoei a certas coisas que agora dificilmente consigo viver sem por muito tempo. Fiquei "mal acostumado" — ou bem acostumado, a depender da leitura que você preferir. Resolvi elencar aqui os 5 aspectos que mais amei (sem

Texel: a ilha que é um misto das paisagens holandesas mais típicas

Texel é uma ilha que poucos brasileiros sequer sabem que existe. Na verdade, ela é a maior ilha da Holanda (no extremo norte do país) e um destino corriqueiro dos holandeses que querem escapar da cidade. Ela, de certa forma, é um combo das mais típicas paisagens — rurais e urbanas — que se encontram na Holanda. Um trem até a cidade de Den Helder e, depois, um ferry levam você até Texel. Lá há praias ao estilo holandês, cidadezinhas pitorescas com muitas casas de tijolinho, planícies amplas, e até rebanhos de ovelhas. É um idílico a que os holandeses estão habituados e

Muiden e Pampus: Entre castelos e fortalezas na Holanda

Estar na Holanda é estar sempre perto de água — quem já visitou, sabe disso. Mas poucos sabem que houve uma época (não muito tempo atrás) em que este Reino dos Países Baixos quis usar seu relevo e sua susceptibilidade a enchentes como arma de defesa em guerras. Se você acha que já viu tudo em Amsterdã e arredores, ou quer algo menos turístico que o popular museu aberto de Zaanse Schans, considere uma visita a Muiden. Este vilarejo a 5 Km da capital holandesa é autêntico e tranquilo, conta com um castelo medieval bem conservado, e você de quebra pode conhecer

Ir à praia na (gélida) Holanda? Zandvoort, Katwijk, e Wijk aan Zee

Ir à praia na Holanda não é exatamente o tipo de coisa que passa pela cabeça de turistas vindos do Brasil. A média de temperatura no país é de 2°C no inverno e meros 19°C no verão — o que pra muitos brasileiros ainda é inverno. Já os europeus de países vizinhos (leia-se sobretudo alemães), junto com os próprios holandeses, lotam os trens rumo às praias nos meses mais quentes (menos frios) aqui. Eu certa vez choquei uma amiga alemã com a proposição de que deveria haver dois nomes distintos, um para as praias tropicais e outro para as praias que

Marken e o andar de bicicleta pela Holanda

Andar de bicicleta na Holanda, como eu comentei no meu post sobre Amsterdã, é uma obrigação. Nunca ouvi falar de alguém aqui que não soubesse pedalar, e quem quer que eu visse sem bicicleta, era um fenômeno temporário porque quebrou ou o pneu furou. Mas afora o andar de bicicleta pela cidade como meio de transporte, é ultra-comum também aos holandeses fazer passeios mais longos de bicicleta — e os estrangeiros que vêm morar aqui logo aderem e tentam fazer o mesmo também.  Suas ciclovias infinitas são outra das características típicas holandesas, e os holandeses são capazes de pedalar dezenas de Km por

Visitando o jardim de flores Keukenhof na primavera, na Holanda

A Holanda toda é apaixonada por flores. Em verdade, flores são o principal produto agrícola do país, em especial as tulipas. Estas flores de origem persa, e ainda facilmente encontráveis naquela região em cidades como Istambul ou Teerã, difundiram-se de tal maneira na Holanda que hoje esta as exporta até para as celebrações religiosas do Vaticano. As tulipas foram trazidas à Europa pelo embaixador francês no então Império Turco Otomano, em 1544, e elas logo se tornaram tão populares que são consideradas uma das primeiras "bolhas especulativas" da História. Seus preços em Amsterdã, na época da "Idade de Ouro" da expansão

Delft, linda cidadezinha das mais charmosas da Holanda

Delft é uma cidade holandesa pouco conhecida fora da Europa, mas das mais bonitas de todo o continente. A 45 minutos de trem desde a capital Amsterdã e a meros 10 minutos da cidade de Haia, Delft é uma séria candidata a cidadezinha mais graciosa da Holanda. Delft deixa de ser um vilarejo medieval e ganha status de cidade em 1246, mais de meio século antes de Amsterdã. Aqui vivia Guilherme de Orange, o líder do movimento que fez da Holanda um país independente (1581), livre do jugo da coroa espanhola que à época também governava o Sacro-Império Romano Germânico. Com o crescimento

Haia e a Mauritshuis na Holanda: Maurício de Nassau e a Moça com Brinco de Pérola

Haia é aquela cidade que todos os mais antenados sabem que existe (em grande medida devido à sua Corte Internacional de Justiça), mas que pouco figura nos mapas da maior parte dos turistas brasileiros. Admitamos: Haia não é assim uma cidade turística por excelência. Sede do governo holandês, ela é muito mais uma cidade burocrática e administrativa que qualquer outra coisa. Ainda assim, não deixa de ter o seu charme e algumas atrações dignas de nota — como a Casa de Maurício de Nassau (Mauritshuis), hoje um belo museu que detém as mais antigas pinturas europeias de paisagens brasileiras. Perdi a conta do

Os cafés e restaurantes favoritos em Amsterdã: Dicas de quem já morou

Se você abrir as recomendações de cafés & restaurantes no TripAdvisor ou em outros sites semelhantes feitas por turistas que foram a Amsterdã, encontrará os lugares populares entre turistas. Em se tratando de Amsterdã, são quase sempre lugares caros e hiper-movimentados (leia-se: difícil de conseguir lugar, e nem sempre porque a comida é fantástica, mas simplesmente por serem lugares aonde muitos turistas vão, e cria-se um efeito bola de neve). Já os lugares frequentados por quem mora em Amsterdã são outros. Eu vivi em Amsterdã a maior parte dos últimos 10 anos, e resolvi fazer uma pequena lista dos meus recantos gastronômicos

Amsterdã (Holanda), a cidade mais pitoresca do mundo

Cada um tem a sua menina dos olhos: a minha é Amsterdã. Ainda que a minha lista de cidades favoritas inclua várias outras, até mesmo algumas mais próximas do meu coração, pra mim é Amsterdã a mais bonita e mais pitoresca de todas. Se não fosse clichê, eu diria que ela é um grande museu a céu aberto. A capital holandesa, povoado medieval das margens do Rio Amstel (Amstel + dam, de "represa no rio Amstel", para daí Amsterdam) que emergiu como cidade nos idos de 1300, é uma metrópole europeia sui generis com suas centenas de canais e pontes por

Haarlem: A linda cidadezinha holandesa que deu nome ao bairro de Nova York

Muitos brasileiros sabem do Harlem, famoso bairro barra-pesada de Nova York, mas poucos já ouviram falar da linda cidadezinha holandesa que lhe deu nome: Haarlem, assim com um "a" a mais, em holandês. Em 1624, ainda no princípio da colonização europeia da América do Norte, os holandeses assentaram-se lá num pedaço de terra e fundaram o que mais tarde se tornaria Nova York. De início, chamava-se Nova Amsterdã (Nieuw Amsterdam). Foi aquele o mesmo ano em que atacaram Salvador, a então capital do Brasil, na dita "Era Dourada" da história holandesa, de suas expansões marítimas. O Rio Hudson, que desemboca em

Zaanse Schans e as típicas paisagens da Holanda

Eu vim morar na Holanda em 2008, e em pleno 2017 ainda não havia ido a Zaanse Schans, um dos lugares mais turísticos do país, nas vizinhanças da capital Amsterdã. Uma daquelas coisas de deixar pra depois e nunca fazer.  Zaanse Schans é, na prática, um museu a céu aberto. Trata-se de uma bem conservada área semi-rural que preserva das mais típicas paisagens da Holanda — com seus moinhos de vento, terra plana recortada por canais de água, gramados com animais pastando, e casas bonitinhas de madeira do tempo em que Van Gogh pintava. Vale a pena vir. Toma nada mais que 20 minutos de

Maastricht (Holanda) e a curiosa igreja transformada em livraria (com café)

Se, como escreveu São João evangelista, no princípio era o Verbo e o Verbo era Deus, então estamos aqui diante de uma bela manifestação divina. Preparem-se para uma das livrarias mais originais do mundo, no animado sul holandês. 
Estamos no extremo sul da Holanda, em Maastricht. Aqui nesta cidade nasceram a União Europeia e o euro. Sua escolha para a assinatura dos acordos de 1992 — o chamado Tratado de Maastricht — certamente não foi acidental; aqui, neste rabinho sul da Holanda já espremido entre a Alemanha e a Bélgica (e pertinho da França), a cidade adquire um ecumênico espírito cosmopolita europeu. A maioria de

Gouda (Holanda), a cidade do queijo

"No se confían. Políticos, no se confían.", ouvi a latino-americana dizer ao seu filho ao meu lado, crente que eu não estava entendendo. Certamente tomou-me por árabe, já que há muitos aqui e graças à minha barba. O garotinho havia avistado a contra-capa do livro de Noam Chomsky que eu lia à luz do sol à janela do trem. 
Íamos de Amsterdã a Gouda, cidadezinha no interior da Holanda. Lá nasceu o queijo de mesmo nome, um dos mais famosos do mundo, e que eu resolvi ir conferir no local de origem. Este é também o primeiro post que faço sobre

Top