You are here
Home > Macedônia

Planejando uma viagem nos Bálcãs pelos países da antiga Iugoslávia e Albânia: Dicas, alertas e lugares para ver

Recentemente relatei uma viagem que fiz à Albânia e aos países da antiga Iugoslávia, uma das regiões mais bonitas e pouco visitadas da Europa. Descobri que, embora ainda poucos brasileiros visitem, há bastante interesse em conhecer melhor a região. Então vamos lá, aqui vão algumas observações gerais, dicas e alertas de quem passou por lá viajando de forma independente. Primeiro, deixem-me apenas observar que, embora Romênia, Bulgária e Grécia também sejam parte dos Bálcãs, eu neste post me dedico especialmente aos países da ex-Iugoslávia na região (Sérvia, Bósnia, Croácia, Kosovo, Macedônia, e Montenegro) e à Albânia (que não era parte da Iugoslávia). Sobre aqueles

Ohrid e seu lago na Macedônia: Os Bálcãs e suas belezas

Os Bálcãs, aquele recanto no sudeste da Europa (entre a Itália e a Turquia), são uma das regiões mais fascinantes do continente e das menos visitadas por brasileiros. Esta é a região mais pobre de toda a Europa, mas também uma daquelas de maior personalidade. Se por um lado há uma certa decadência na infraestrutura física de alguns lugares, por outro há as belezas de que pouco se escuta, há as pessoas de jeito mais maroto (às vezes um pouquinho malandro), e a gastronomia de influência turca. Eu, quando cheguei a Skopje, capital da Macedônia, acreditei que iria me deparar com blocos de refugiados sírios fazendo

Visitando a Macedônia de hoje: Em Skopje, a capital deste curioso país

Não há dentre os alfabetizados quem não tenha ouvido falar de Alexandre, o Grande, o conquistador da Antiguidade que nos idos de 330 a.C. derrotou o Império Persa e expandiu seus domínios Ásia adentro até a Índia. Ele era da Macedônia, um reino ao norte das antigas cidades-estado gregas (Atenas, Esparta...) mas dentro da sua esfera cultural (ao que se sabe, os macedônios falavam um dialeto do grego usado nas cidades-estado, e tinham a mesma religião). Seu império se partiu em pedaços quando ele aos 32 anos morreu, mas isso deflagrou o chamado Período Helenístico, quando seus generais  dividiram entre si as terras conquistadas e

Top