You are here
Home > Nova Zelândia

Nova Zelândia: Dicas de viagem, lugares para visitar, e o que fazer

Depois de relatar em detalhes a minha passagem pela Nova Zelândia, vamos a um balanço final — e a algumas dicas e recomendações para quem planeja visitar o país. O que mais gostou.  Das vistas. As paisagens da Nova Zelândia são encantadoras, como compilei aqui. Há mar, montanhas, e lagos serenos. Visita obrigatória. Milford Sound. É o remoto do remoto, na região mais afastada de um dos países mais afastados do mundo. Contudo, é onde você pode ver natureza neozelandesa de verdade, com sua vegetação preservada (e não transformada em pasto). Eu nunca tinha ouvido falar, mas achei encantador. Um brasileiro

Paisagens da Nova Zelândia em 20 fotos

Algumas das paisagens mais belas do mundo estão na Nova Zelândia. Considerando-se o seu modesto tamanho (menor que o estado do Tocantins), é uma concentração alta de esplendor da natureza. Vale vir à Nova Zelândia já só pelas paisagens que você encontrará.  Há muito, mas aqui vai uma pequena amostra de coisas que eu vi com os meus próprios olhos e fotografei. (Nas legendas das fotos você encontra os links para os relatos em detalhes, caso queira saber melhor sobre os lugares.) 14. O Lago Wakatipu, com bosques e montanhas. Relatos completos das minhas viagens pela Nova Zelândia aqui.

Milford Sound: Natureza pelos fiordes da Ilha Sul da Nova Zelândia

Milford Sound é um daqueles lugares da Nova Zelândia de que eu nunca tinha ouvido falar, mas que me impressionaram profundamente. Estamos falando de fiordes (braços de mar que adentram a terra) cercados de cascatas nas rochas e vegetação nativa.  Muita gente elogia a natureza da Nova Zelândia sem conhecê-la de fato. A maioria dos visitantes não percebe que o ambiente natural do país foi altamente transformado após a chegada dos ingleses, a vegetação natural quase que inteiramente removida para dar lugar aos pastos e plantações de árvore de corte que hoje dominam a paisagem. A vegetação nativa da Nova Zelândia é rasteira,

Queenstown, a cidade mais pitoresca da Nova Zelândia: Lago, montanhas, e esportes radicais

Queenstown é a capital mundial dos esportes radicais, a capital dos brasileiros na Nova Zelândia, e a cidade mais pitoresca do país. Que combinação! Estamos no miolo da ilha sul, em meio às montanhas nevadas dos Alpes do Sul. Parece que você está em Bariloche ou na Suíça, só que com um toque anglófono, que lembra mais o Canadá ou os Estados Unidos. Cheguei de ônibus numa tarde dessas. Queenstown, com seus meros 20 mil habitantes, lembra aquelas pequenas cidades suíças nos Alpes, embora sem tanto glamour. A parte construída pode não ter o charme e profundidade histórica de uma Lucerna, por

O Lago Tekapo e os Alpes do Sul, na Nova Zelândia

Este é um post bastante visual. Não há como ser diferente, o Lago Tekapo [Tê-ka-pô] é uma das áreas mais cênicas de toda a Nova Zelândia. Inserido na cordilheira dos chamados Alpes do Sul, que cortam toda a ilha sul da Nova Zelândia, o Lago Tekapo é uma massa azul de 83km² a uma altitude de 710m. Os Alpes do Sul ultrapassam os 3.000m, com o Monte Cook/Aoraki sendo o pico mais elevado de toda a Nova Zelândia, a 3.724m de altura. (Aoraki, que no idioma Maori quer dizer algo como "trespassador de nuvens", já era o nome desse monte quando os ingleses

Christchurch (Nova Zelândia) e o seu belo jardim botânico no outono

Cheguei a Christchurch num fim de tarde de outono. O sol caía tímido, ainda raiando por entre a folhagem enquanto um ar friozinho já tomava conta. Esta é a maior cidade da ilha sul da Nova Zelândia, com quase 400 mil hab. dos 1 milhão da ilha. Com franqueza lhes digo que é uma cidade de poucos atrativos, uma cidade normal, um tanto tediosa não fosse pelo seu lindo jardim botânico em pleno centro. Christchurch ganhou as manchetes em anos recentes por ter sofrido com vários terremotos consecutivos, um em setembro de 2010 e outro pior em fevereiro de 2011. Aí, após

Kaikoura e as paisagens da costa leste da Ilha Sul da Nova Zelândia

Segui de Picton à pequenina cidade de Kaikoura por uma estrada pacata, após tomar o ferry desde Wellington para cruzar de uma ilha da Nova Zelândia a outra. Aqui começava o meu trajeto pela ilha sul do país. Não são estradas poeirentas "da roça", do tipo que você vê em filme americano ou que talvez encontre no interior da Austrália: aqui na Nova Zelândia são normalmente estradas bem asfaltadas, mas quase vazias, por amplas paisagens rurais de muita pastagem e pouca gente. Ao longe, algumas montanhas.  Em toda a Ilha Sul (equivalente ao tamanho do Ceará, só que aqui uma terra quase

Viagem de ferry entre as ilhas Norte e Sul da Nova Zelândia, de Wellington a Picton: Uma linda (e sacolejada) travessia

A travessia de ferry entre as ilhas Norte e Sul é um dos trajetos mais belos da bela Nova Zelândia — e dos mais fáceis e baratos de fazer. Ele liga Wellington, a capital neozelandesa na ponta da Ilha Norte, até a cidadezinha de Picton na Ilha Sul.  Um ferry normal, numa viagem de 3,5h atravessando o Estreito de Cook (batizado com o nome do capitão inglês James Cook, o primeiro europeu a navegar aqui), vendo este azulado pedaço do Oceano Pacífico e os recortes verdes na costa das grandes ilhas neozelandesas. A passagem é melhor você reservar com antecedência para garantir

Viajando sem carro, de trem e ônibus pela Nova Zelândia

A primeira coisa que me perguntei quando decidi viajar à Nova Zelândia foi o quanto eu conseguiria visitar sem carro. Quase todos os relatos, em inglês ou português, descrevem viagens em carro próprio ou alugado. (E isso é, de fato, fácil de obter. Alugar carro na Nova Zelândia é bastante simples, as estradas são boas, e há até quem compre um carro usado por 1 ano e o venda antes de deixar o país.) No entanto, nem todo mundo dirige ou quer dirigir num país alheio. A resposta é: Sim, é perfeitamente possível visitar a Nova Zelândia em transporte coletivo, sem

Rumo a Wellington: A capital da Nova Zelândia e o espetacular museu “Te Papa”

Tinha tudo pra ser um dia lindo. O sol raiava, era uma manhã fresquinha, e eu me preparava para embarcar numa cênica viagem de trem desde Auckland até Wellington, a capital neozelandesa, no extremo sul da Ilha Norte do país.  Começou bem. Todos os trens são cênicos e turísticos na Nova Zelândia: como é habitual nos países de língua inglesa, há um predomínio do automóvel e das estradas, mas aqui há linhas especiais de trem nas quais turistas podem fazer uma viagem mais gostosa apreciando a paisagem. Há comentários em inglês e mandarim (o que achei revelador), e o trem era

Conhecendo o povo Maori e a sua cultura tradicional em Rotorua, Nova Zelândia

Os Maori são um povo amável, ainda que guerreiro. Guerreiros amáveis. Antes, no entanto, de relatar o que vi, permitam-me um breve prólogo sobre a Polinésia, à qual eles pertencem, pois quase nada aprendemos sobre ela no Brasil. Prólogo: A Polinésia A Polinésia, e não a Ásia, é a região mais a oriente no mundo — assim como também a mais a ocidente. Ela tem os primeiros fusos horários e os últimos. A Linha Internacional da Data, que se convencionou traçar sobre o Oceano Pacífico (aqueles fins do mapa que você tem na parede, uma mera convenção no globo terrestre), passa exatamente

Hobbiton: Visitando o cenário do Condado dos hobbits de “O Senhor dos Anéis”, na Nova Zelândia

Se todos já havíamos ouvido falar da Nova Zelândia há muito tempo, foi apenas com as trilogias de O Senhor dos Anéis e, depois, O Hobbit, que a maioria de nós começou a ter imagens de com que as paisagens neozelandesas se parecem. Sendo um país bastante rural, repleto de colinas verdes que sobem e descem no horizonte, nada mais adequado como cenário de filmagem para o Condado, a região da Terra Média onde vivem os hobbits do Professor J.R.R. Tolkien, inclusos aí os protagonistas Frodo e Bilbo. Hoje, esse cenário de filmagens do Condado (chamado aqui de Hobbiton, como que uma corruptela

Natureza em Rotorua, Nova Zelândia: Termas, sequoias, e enxofre

Acordei e, antes mesmo de abrir os olhos, lembrei onde estava. Quase que a minha primeira palavra do dia foi um palavrão. A cidade de Rotorua, à beira de lagoas termais ricas em enxofre, é envolvida num odor de ovo podre que te acompanha dia e noite. Se a sua acomodação for relativamente perto das lagoas, como foi o meu caso, esse cheiro será sua primeira inspiração ao acordar e o último suspiro antes de dormir. Rotorua é o paraíso geológico da ilha norte da Nova Zelândia. Uma das cidades mais interessantes do país. Ela é famosa por suas termas, gêisers e

Chegando a Auckland, Nova Zelândia: Imigração e impressões

Prólogo: Imigração e alfândega Depois de voar 10h desde Singapura, chegava eu a este remoto país. A Nova Zelândia é tão longe que, mesmo saindo da Austrália, voar até aqui ainda leva 3-4h. A alfândega para entrar na Nova Zelândia é uma novela. Compreensivelmente, há uma preocupação grande quanto à biosegurança, pois estas ilhas tão remotas e de biodiversidade peculiar são muito vulneráveis a pestes e doenças trazidas de fora. No entanto, há um certo terrorismo exagerado: por toda parte, desde o formulário que você recebe pra preencher no avião, há “Multa instantânea de 400 dólares se você trouxer qualquer alimento e

Top