You are here
Home > Posts tagged "Dicas"

Nepal além das trilhas: Lugares, dicas, e o que fazer

A maioria dos turistas ocidentais pensa o Nepal apenas em termos de montanhas e trilhas, mas o Nepal é muito mais que isso. Ainda que você não queira embrenhar-se nas lindas paisagens dos Himalaias por falta de tempo (pois as menores trilhas duram 5-7 dias no mínimo), físico ou interesse, há muito que justifique uma viagem aqui. A minha estadia foi curta, de menos de uma semana, mas pude presenciar bastante da cultura, da História, e do ambiente do lugar. Abaixo as minhas considerações gerais, e em seguida várias dicas. O que mais gostou. Da riqueza estética, cultural, e religiosa hindu, comparável e até mais

Visto na chegada para brasileiros e imigração no Nepal: O procedimento e a experiência

Bem vindos ao Nepal, um dos países mais turísticos do Oriente. Estamos na Cordilheira dos Himalaias, a mais alta do mundo, entre a Índia e a China. Acabei de chegar, e nos posts seguintes relatarei a minha visita e experiência aqui.  Por ora, quero compartilhar informações sobre o procedimento e a experiência de obter o visto nepalês na chegada ao aeroporto de Katmandu, a capital. Brasileiros, assim como portugueses e outra centena de nacionalidades, não precisam solicitar visto antes de viajar ao Nepal. Basta vir. Isso se aplica tanto a vindas de avião quanto a entradas por terra, vindo de países vizinhos.

Armênia & Geórgia: Qual visitar, lugares aonde ir, e dicas de viagem

Geórgia e Armênia são países tradicionalíssimos nas montanhosas paisagens do Cáucaso, um dos cantos menos visitados e mais bonitos da Europa. É um recanto que está finalmente caindo nas graças do turismo, e que merece a sua atenção. Eu passei pouco mais de uma semana entre as duas, e compartilho aqui a minha experiência. Qual a mais interessante? De preferência visite ambas, pois elas têm muito em comum mas não são idênticas. Geórgia e Armênia ficam pertinho uma da outra, nenhuma requer visto, e viajar de uma a outra é muito fácil. Porém, para guiá-los, aqui vai um breve comparativo do que

Changi, Singapura: O melhor aeroporto do mundo?

Changi, na cidade-estado de Singapura, no Sudeste Asiático, foi recentemente eleito o melhor aeroporto do mundo. A eleição é feita anualmente pela consultoria britânica Skytrax, com base em pesquisas de satisfação com passageiros. Não o foi pela primeira vez, mas pelo sexto ano consecutivo, desde 2013. Por algo deve ser. Moro há 10 anos na Europa e posso dizer que os aeroportos da Ásia hoje estão anos-luz à frente. Eu estive recentemente em Changi (pela quarta vez), e achei que podia elaborar mais sobre. Afinal, no nosso Brasil sem trens de alta velocidade nós dependemos de avião para viagens a média ou

Islândia: Dicas de viagem, tours, lugares para ver, e o que fazer

Como eu sempre prezo pela sinceridade, a foto de capa é uma foto sincera: feliz, porém sob nuvens. Não caia na ilusão das agências de turismo de que vai encontrar aqui plenos dias de sol e céu azul. Pode até encontrar (aproveite-os ao máximo!), mas é bom estar mentalmente preparado para a probabilidade maior, que são dias nublados e de chuvisco, seja qual for a época do ano. Passei uma memorável semana de verão aqui na Islândia, e abaixo compartilho as minhas principais impressões e recomendações. O que mais gostou. Da sensação de estar numa parte remota da Terra. Natureza bruta, primeva,

Japão: Dicas de Viagem, Cidades, Lugares, e como viajar barato no país mais caro da Ásia

Recentemente recebi perguntas, e me dei conta de que embora eu tenha feito uma viagem longa pelo Japão, jamais publiquei as dicas e recomendações para viajar neste que é o país mais cotado e o mais caro da Ásia.  O Japão é um país inigualável, desejo de consumo turístico de muitos brasileiros, mas não é aquela viagem casual, sem planejamento. Requer planos, entender as peculiaridades daqui e, se seu orçamento for limitado, saber como economizar. Abaixo vão minhas impressões gerais, e a seguir algumas dicas a quem cogita vir conhecer o país. O que mais gostou.  O surrealismo tecnológico. Aqui parece que

Viajando pela Rússia: Dicas de viagem, o que fazer, e cidades para visitar

Estive três vezes na Rússia, passando um total de meses no país. Satisfaço-me em dizer que o percorri de ponta a ponta. Não vi tudo, mas pude ver e rever Moscou e São Petersburgo, além de conhecer vários dos recantos mais remotos do maior país do mundo. Abaixo, eu faço o balanço das minhas passagens pelo país, e compartilho algumas dicas e sugestões — inclusa uma seção especial sobre como lidar com os russos, já que o seu comportamento costuma ser uma das maiores queixas dos turistas. O que mais gostou. Conhecer pessoalmente a realidade diária de um país altamente (e negativamente) estereotipado

As 5 melhores cidades e paradas na Ferrovia Trans-Siberiana, na Rússia

As pessoas normalmente imaginam a Ferrovia Trans-Siberiana como um "Expresso Oriente" (quando não um Hogwarts Express) em que você magicamente cruza o território russo de ponta a ponta. É mais ou menos isso, mas não há UM trem (como coloquei aqui, no meu post sobre trens na Rússia), e a magia da viagem está longe de ser somente o trajeto em si. A grande graça da Ferrovia Trans-Siberiana são as paradas, os contrastes pelo caminho. Muito você vê pela janela, mas muito requer que você desça, caminhe, e confira com os próprios olhos. Encontro muitos turistas que optam por ficar enfurnados

Viajando na Mongólia: Dicas de viagem, tours, lugares para ver, e o que fazer

A Mongólia é um país fascinante, tanto em termos de cultura e história quanto de natureza. Após quase 20 dias aqui, digo que foi uma viagem inesquecível. Primeiro vão algumas impressões gerais, e a seguir algumas dicas a quem cogita vir conhecer. O que mais gostou.  A herança cultural viva. As paisagens são espetaculares, não resta dúvida, mas paisagens maravilhosas (ainda que diferentes) você também encontra no Chile, no Brasil, etc. Já a herança cultural e histórica da Mongólia é muito específica dela, diferente, exótica para nós, e interessantemente ela permanece viva nos dias atuais. Isso é fascinante de observar. Visita

Naadam: Festival nacional e “Olimpíadas” da Mongólia

Todo ano, os mongóis se reúnem para celebrar a sua nação em grande estilo.  Esqueça as paradas militares e essas coisas já batidas. Na Mongólia, a celebração se dá com festejos musicais, comilanças, e competições esportivas tradicionais (arco-e-flecha, corridas a cavalo, luta-livre, e outros jogos seculares dos mongóis). O Festival Naadam, como os mongóis o chamam, são olimpíadas que ocorrem todos os anos país afora. As datas exatas variam, e cada comunidade organiza o seu, o maior de todos sendo naturalmente o da capital Ulaanbaatar — embora eu depois fosse experimentar também os de pequeninas comunidades do interior, que tem o seu charme

Trens na Rússia: Ferrovia Trans-Siberiana, como comprar online, o que levar, e outras dicas

Viajar de trem é uma delícia, e a Ferrovia Trans-Siberiana é nada menos que a maior do mundo. São mais de 9 mil quilômetros entre Moscou e Vladivostok, na costa do Pacífico, e isso sem falar nos caminhos para a Mongólia e a China. (Fica a dica para quem acha que trem no Brasil não daria certo porque "as distâncias são muito grandes".) Já tendo vindo três vezes à Rússia e passado um total de meses cruzando o país, eu resolvi fazer este pacote de dicas e observações para quem pretende viajar aqui de trem. Eu falarei dos trens russos em geral

As 5 piores coisas de se morar na Holanda

Nem tudo são flores em terras holandesas. Eu tenho uma satisfação imensa de ter morado na Holanda pela maior parte dos últimos 10 anos, não somente em nível pessoal como também por ter realmente gostado da experiência de viver no país. No entanto, preciso dar um parecer sincero e equilibrado. Depois de fazer uma lista do que mais gostei morando na Holanda, nada mais justo do que revelar também aquelas coisas de que menos gostei. 1. O Clima. O clima holandês é caracterizado por muitos dias nublados, chuviscos por dias a fio, sol raro, e ventos fortes o ano inteiro. Chove em média 182

As 5 melhores coisas de se morar na Holanda

Mudei-me para a Holanda em 2008, e lá morei pela grande parte dos últimos 10 anos — sempre que não estava em viagem a algum outro lugar do mundo ou passando um tempo com a família no Brasil. A Holanda é um país maravilhoso de muitas formas, e não só para visitar. Nenhum lugar é perfeito, mas viver na Holanda tem grandes vantagens. Lá eu me afeiçoei a certas coisas que agora dificilmente consigo viver sem por muito tempo. Fiquei "mal acostumado" — ou bem acostumado, a depender da leitura que você preferir. Resolvi elencar aqui os 5 aspectos que mais amei (sem

Visitando o jardim de flores Keukenhof na primavera, na Holanda

A Holanda toda é apaixonada por flores. Em verdade, flores são o principal produto agrícola do país, em especial as tulipas. Estas flores de origem persa, e ainda facilmente encontráveis naquela região em cidades como Istambul ou Teerã, difundiram-se de tal maneira na Holanda que hoje esta as exporta até para as celebrações religiosas do Vaticano. As tulipas foram trazidas à Europa pelo embaixador francês no então Império Turco Otomano, em 1544, e elas logo se tornaram tão populares que são consideradas uma das primeiras "bolhas especulativas" da História. Seus preços em Amsterdã, na época da "Idade de Ouro" da expansão

Os cafés e restaurantes favoritos em Amsterdã: Dicas de quem já morou

Se você abrir as recomendações de cafés & restaurantes no TripAdvisor ou em outros sites semelhantes feitas por turistas que foram a Amsterdã, encontrará os lugares populares entre turistas. Em se tratando de Amsterdã, são quase sempre lugares caros e hiper-movimentados (leia-se: difícil de conseguir lugar, e nem sempre porque a comida é fantástica, mas simplesmente por serem lugares aonde muitos turistas vão, e cria-se um efeito bola de neve). Já os lugares frequentados por quem mora em Amsterdã são outros. Eu vivi em Amsterdã a maior parte dos últimos 10 anos, e resolvi fazer uma pequena lista dos meus recantos gastronômicos

Índia: Dicas De Viagem, Lugares Pra Ver, E O Que Fazer

Faz alguns anos desde que eu relatei em detalhes a minha passagem pela Índia. Os indianos adoram dizer que "a Índia está mudando" (India is changing virou um chavão), mas a maioria das coisas não mudam tão rápido assim. Quando eu depois voltei lá a trabalho, foi uma nostalgia reencontrar algumas coisas basicamente como eu as havia conhecido anos antes.  Foi uma viagem comprida, e eu não havia feito um balanço da minha experiência. Aqui finalmente vai ele, com dicas e recomendações a quem pensa em visitar o país. O que mais gostou. Sem dúvida, os aprendizados. Foi de longe a experiência

Taiti & Polinésia Francesa: Dicas de viagem, lugares para ver, e o que fazer

Depois de relatar as várias histórias da minha viagem pelo Taiti e demais ilhas aqui da Polinésia Francesa, vamos a um balanço geral com algumas dicas e recomendações a quem gostaria de vir aqui. O que mais gostou. Das pessoas e de sua cultura. A natureza no Taiti é linda, não resta dúvida, como por toda parte nesta Oceania. Contudo, aqui me pareceu haver uma dimensão cultural mais forte e presente que em muitas das outras ilhas desta região do mundo. A cultura tradicional parece melhor conservada e exercitada aqui. Além disso, os taitianos são muito amáveis, "dados", e generosos — além

Nova Caledônia: Dicas de viagem, lugares para ver, e o que fazer

Depois de relatar as várias histórias da minha viagem pela Nova Caledônia, vamos a um balanço geral com algumas dicas e recomendações a quem gostaria de visitar o país. O que mais gostou. Da natureza, sobretudo à beira-mar. A Nova Caledônia é um lugar "Classe A" onde fazer snorkel e ver a vida marinha. Ela tem a segunda maior barreira de corais do mundo (após a australiana) e recantos lindos, como a Ilha dos Pinheiros (Île des Pins). Visita obrigatória. A Ilha dos Pinheiros, sem dúvida. Um lugar pitoresco, mágico, um paraíso a ser visitado por quem vem tão longe. O que não

Vanuatu, Oceania: Dicas de viagem, lugares para ver, e o que fazer

Depois de relatar em detalhes a minha viagem por Vanuatu, vamos a um balanço geral com algumas dicas e recomendações a quem gostaria de visitar o país. O que mais gostou. Da natureza indomada. Este é um arquipélago grande, de ilhas separadas por centenas de Km, e pouco habitada. Há muito de natureza deixada quieta — praias, rios, florestas, e até vulcões. Isso me fascinou. Faz você o mundo de antes dos grandes impactos ambientais humanos. Visita obrigatória. Alguma vila tradicional, seja autêntica, seja de espetáculos culturais para apresentar a cultura de Vanuatu aos visitantes. Uma ou outra, não vá embora só conferindo a

Fiji: Dicas de viagem, resorts, aonde ir, e o que fazer

Depois de relatar em detalhes a minha viagem em Fiji, vamos a um balanço geral com algumas dicas e recomendações a quem gostaria de visitar o país. O que mais gostou. A vida sossegada nos resorts das ilhas Yasawas e Mamanucas. O conforto, a beleza natural, a animação, os festejos, aquele círculo de amizades de verão que você reencontra e que faz você se sentir numa colônia de férias onde só há sossego, descobertas e alegria. Visita obrigatória. Não faz sentido vir a Fiji e não fazer um passeio às ilhas Yasawas. Eu sempre fico muito com o pé atrás quando ouço essas

Samoa, Oceania: Dicas de viagem, lugares para ver, e o que fazer

Depois de relatar em detalhes a minha passagem por Samoa, vamos a um balanço geral com algumas dicas e recomendações a quem desejar visitar o país. O que mais gostou. A comida. Francamente, apesar do exotismo desta localização geográfica tão remota (pra nós), não acho que o Brasil fique atrás em beleza natural. Nem a América Latina deve em calor humano aos afáveis samoanos. Gostei de ambos, mas o que impressionou mais que tudo aqui foi mesmo a deliciosa comida samoana. Visita obrigatória. O show cultural gratuito no Centro de Informações Turísticas, de terça a quinta, em Apia, a capital. É um

Nova Zelândia: Dicas de viagem, lugares para visitar, e o que fazer

Depois de relatar em detalhes a minha passagem pela Nova Zelândia, vamos a um balanço final — e a algumas dicas e recomendações para quem planeja visitar o país. O que mais gostou.  Das vistas. As paisagens da Nova Zelândia são encantadoras, como compilei aqui. Há mar, montanhas, e lagos serenos. Visita obrigatória. Milford Sound. É o remoto do remoto, na região mais afastada de um dos países mais afastados do mundo. Contudo, é onde você pode ver natureza neozelandesa de verdade, com sua vegetação preservada (e não transformada em pasto). Eu nunca tinha ouvido falar, mas achei encantador. Um brasileiro

Viajando sem carro, de trem e ônibus pela Nova Zelândia

A primeira coisa que me perguntei quando decidi viajar à Nova Zelândia foi o quanto eu conseguiria visitar sem carro. Quase todos os relatos, em inglês ou português, descrevem viagens em carro próprio ou alugado. (E isso é, de fato, fácil de obter. Alugar carro na Nova Zelândia é bastante simples, as estradas são boas, e há até quem compre um carro usado por 1 ano e o venda antes de deixar o país.) No entanto, nem todo mundo dirige ou quer dirigir num país alheio. A resposta é: Sim, é perfeitamente possível visitar a Nova Zelândia em transporte coletivo, sem

Indo de ônibus (ou trem) de Penang a Kuala Lumpur, Malásia

Passados alguns dias aqui na ilha de Penang, chegava a hora de seguir viagem à capital da Malásia, Kuala Lumpur (também conhecida como K.L.). Há trens e ônibus indo daqui para lá, mas os bilhetes de trem precisam ser comprados com antecedência. Não espere aparecer à estação e pedir "um para o próximo trem", como eu fiz. Naquele dia já estavam todos já lotados, e a moça do guichê me mandou para a rodoviária. Por sorte, ambas rodoviária e estação de trens ficam lado a lado. Você toma o ferry gratuito de Georgetown até elas, que ficam no continente. Coisa curta, de

Coreia do Sul ou Japão? Diferenças e semelhanças a quem pretende viajar

Ir à Coreia do Sul ou ao Japão? A resposta mais simples é: visite os dois. No entanto, esses países estão do outro lado do mundo, e nem sempre há capital ou tempo suficiente para incluir ambos numa viagem.  Cada pessoa tem o seu preferido. Muitos dizem que o Japão é incomparável, sem conhecer a Coreia. Já outros afirmam que a Coreia é menos visitada, mas mais interessante que o Japão. A resposta final, é claro, é subjetiva, mas aqui vão algumas considerações que ter em mente, de quem já passou semanas turistando em ambos. Culturalmente, os países são semelhantes, mas não

Coreia do Sul: Dicas De Viagem, Lugares Para Ver, E O Que Fazer

A Coreia do Sul está começando a aparecer como destino de interesse dos brasileiros. Aqui vai o meu resumo da experiência que tive lá na primavera (março-junho), um período bom para visitar este país de invernos bem frios e verões quentes e úmidos. O que mais gostou. As facilidades da boa infraestrutura urbana sul-coreana, e a preços baixos. Admita-se que a Coreia não é assim cheeeeia de lugares "top" a visitar; não é um destino turístico por excelência. No entanto, Seul e algumas outras partes do país têm, sim, várias coisas bonitas a ver e interessantes a conhecer. Pra isso, gostei muito

Planejando uma viagem nos Bálcãs pelos países da antiga Iugoslávia e Albânia: Dicas, alertas e lugares para ver

Recentemente relatei uma viagem que fiz à Albânia e aos países da antiga Iugoslávia, uma das regiões mais bonitas e pouco visitadas da Europa. Descobri que, embora ainda poucos brasileiros visitem, há bastante interesse em conhecer melhor a região. Então vamos lá, aqui vão algumas observações gerais, dicas e alertas de quem passou por lá viajando de forma independente. Primeiro, deixem-me apenas observar que, embora Romênia, Bulgária e Grécia também sejam parte dos Bálcãs, eu neste post me dedico especialmente aos países da ex-Iugoslávia na região (Sérvia, Bósnia, Croácia, Kosovo, Macedônia, e Montenegro) e à Albânia (que não era parte da Iugoslávia). Sobre aqueles

Comendo na Itália: Particularidades, dicas e alertas

Itália, famosa por sua boa mesa. Provavelmente você conhece mais pratos italianos do que de qualquer outra culinária estrangeira. Quem não gosta de uma boa lasanha, ravioli, pizza, um bom café espresso, um vinho... Você pode não gostar de todos esses, mas certamente de vários, gosta. (Adora, talvez). Só que há muita coisa que você não sabe, inocente. Minha intenção aqui é compartilhar algumas dicas, alertas, e particularidades sobre o comer na Itália, com base na minha experiência. 
Comecemos pelo que vocês provavelmente já conhecem. Esse curto vídeo abaixo ("10 coisas que amamos na Itália") é todo sobre gastronomia. Certamente há

Como visitar o Irã: Dicas de viagem, lugares para ver, e o que fazer

O Irã é um dos países mais fascinantes — e exóticos — a se visitar, e muito mais tranquilo do que você talvez imagine. Eu fiz essa visita (de duas semanas) há não muito tempo atrás, e resolvi compartilhar aqui algumas dicas. Primeiro, as minhas impressões gerais: O que mais gostou.  A sensação "estou no Irã" já dá uma adrenalina gostosa, aviso-lhes. Mas acho que o que mais gostei foram alguns ambientes limpos, tranquilos e floridos que você encontra em alguns parques de Teerã repletos de tulipas (a flor é originária aqui da Pérsia!), nos santuários abertos em Shiraz cheirando a jasmim, ou nas praças cheias

Tailândia: Dicas de viagem, lugares para ver, e o que fazer

Quero retroativamente, pois já faz alguns meses que relatei a minha viagem à Tailândia, fazer um compacto com minhas impressões e dicas, pois tenho visto que o país anda sendo muito procurado por brasileiros — e várias pessoas têm me enviado mensagens perguntando. Vamos, como sempre, começar pelo que me impressionou mais. O que mais gostou. Esta é uma pergunta muito difícil no caso da Tailândia, pois há simplesmente muita coisa fenomenal e marcante no país (sejam os magníficos templos budistas, a comida tailandesa de levar você ao céu, o mar de águas verdes em Ko Phi Phi, entre outros). Mas, falando com franqueza, como alguém

Custos e possibilidades para viajar barato em Omã

Omã é um país de algumas belezas estonteantes (como as que mostrei no post anterior), mas de péssima infraestrutura turística. Sobretudo para o turismo econômico, de baixo custo. (Ficar num hotel de luxo e sair para passear de carro com um motorista é fácil, mas é caro.) Então resolvi fazer este post de encerramento com algumas das coisas que aprendi e dicas para quem, como eu, quiser conhecer este país sem para isso ter que pagar os olhos da cara. Quando desembarquei no aeroporto de Muscat, táxis oficiais que aderem à tarifa fixa de 10 riais omanis (a bagatela de R$ 80) são

Líbano: Dicas de viagem, lugares pra ver, e o que fazer

Vamos a um balanço final da minha experiência no Líbano, com algumas dicas. O que mais gostou.  As Ruínas de Baalbek, e a oportunidade de ver um pouco de perto as tensões interreligiosas do Oriente Médio de que tanto ouvimos falar. A coisa ganha uma concretude muito maior quando você vê a coisa de perto.  Visita obrigatória. Um restaurante libanês, pra conhecer as versões originais dos tantos pratos que se tornaram familiares pra nós no Brasil. (Não quero descreditar nenhum cozinheiro libanês no Brasil; o que quero dizer é que não dá pra vir aqui na origem e "passar batido" sem experimentar.) O

Egito: Dicas de viagem, lugares pra ver, e o que fazer

Depois de relatar em detalhes a minha passagem por várias partes do Egito, vamos a um balanço final — e a algumas dicas e recomendações para quem planeja visitar o país. O que mais gostou.  Todas as magníficas e super preservadas tumbas antigas no Vale dos Reis, em Luxor.  Visita obrigatória. As Pirâmides de Gizé, perto do Cairo. Não há como ir ao Egito e não ir ver. O que não gostou. A insistência chateante de vendedores e, sobretudo, taxistas, sempre prontos pra lhe passar a perna. Queria ter visto mas não viu. Hurghada, cidade na costa egípcia do Mar

Guia básico para comprar roupas de lã de alpaca nos Andes

A vontade que dá é a de levar essas lhamas pra criar no quintal de casa, mas não dá. 
Por onde quer que vá na Bolívia, no Peru ou no Equador, você estará rodeado de vendedores e ofertas de produtos supostamente feitos de lã de lhama ou de alpaca. Ou melhor ainda, de "alpaca bebê", que é como chamam a lã — mais fina — da primeira vez que uma alpaca é tosquiada (lamento desapontar quem achou que era lã de alpaca recém nascida). Tudo, até acrílico, eles dirão que é alpaca bebê. É também como se já não existissem mais carneiros e nem ovelhas

A Índia e as mulheres: Observações, alertas e dicas às turistas para viajar acompanhadas ou sozinhas

A Índia é uma gigante democracia que tem dos mais atuantes movimentos civis do mundo, mas ser mulher na Índia não deve ser fácil. Já desde o início, se você for nascer de uma família pobre (num país onde há centenas de milhões de pobres), as chances não são baixas de ser abortada só por ser um feto do sexo feminino. Depois de nascer, as oportunidades de educação e emprego aqui são notoriamente menores se você for mulher. E durante toda a vida adulta, você encarará uma sociedade dominantemente masculina, com regras, normas e preferências moduladas para os homens, hierarquias

Dilli Haat: Diversidade cultural, danças e compras em Délhi

"Unidade na diversidade", o lema que inspira a Índia desde o tempo em que os europeus ainda estavam em guerra entre si. Ele depois viria a ser adotado como mote, também, da União Europeia. A Índia como país é uma idéia que só virou realidade em 1947, com sua independência do Reino Unido. Mas se engana quem acha que, antes da chegada dos ingleses, havia aqui um país bonitinho, organizado, com pessoas que se amavam. Havia um conjunto de povos com aparências diferentes entre si, falando línguas diferentes, com religiões diferentes (islamismo, budismo, hinduísmo...), e que habitavam esta parte do continente

Top